Tamanho do texto

De acordo com a polícia, o proprietário da chácara que reagiu ao assalto alegou que agiu em legítima defesa, uma vez que sua mulher era feita refém

Arma e revólver
Divulgação/Polícia Civil
Arma de ex-praticante de tiro esportivo não era mais utilizada

Um aposentado, ex-praticante de tiro esportivo, reagiu a um assalto e matou dois homens que tentaram roubar a chácara em que ele vivia, em Jarinu, no interior de São Paulo, nesta quinta-feira (9).

Leia também: Exército atirou mais de 200 vezes em ação que matou músico e catador, diz laudo

Segundo informações do G1 , os assaltantes envenenaram um dos cães de guarda da família. Após entrar na propriedade, os homens usaram duas facas e uma imitação de pistola para render a mulher do aposentado. Ele então disparou contra os assaltantes, que morreram.

De acordo com informações da Polícia Civil, o autor dos disparos alegou legítima defesa. Segundo o delegado Rafael Diorio, a arma estava documentada e estava sendo preparada para ir para um inventário já que não era mais utilizada.

Leia também: Motorista é baleada em assalto, invade calçada e atropela três pessoas no Rio

Ainda de acordo com a polícia, Edilson de Paula cumpria pena em Tremembé e estava na saída temporária do Dia das Mães, enquanto o outro assaltante, Weverton Aureliano, deixou o presídio em dezembro.