Jair Bolsonaro foi atacado em ato de campanha em setembro de 2018
REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Jair Bolsonaro foi atacado em ato de campanha em setembro de 2018

A Polícia Federal enviou ao Ministério Público de Juiz de Fora (MG) o inquérito da facada contra o presidente Jair Bolsonaro. O MP vai analisar o que se produziu até agora e decidir quais serão os próximos passos.

A Polícia Federal já  solicitou mais 90 dias para continuar o inquérito sobre o ataque a Jair Bolsonaro . Cabe ao MP decidir se concederá a prorrogação do prazo ou não.

Adélio Bispo de Oliveira foi preso no mesmo dia suspeito de ser o autor da facada e continua detido até hoje. Se for condenado, ele pode pegar de três a 10 anos de cadeia. Entretanto,  pode ter sua pena reduzida  devido a transtornos mentais apontados em laudos médicos.

Você viu?

A Polícia já descartou as possibilidades de ele pertencer a uma organização criminosa e de ter recebido ajuda para o ataque. A PF, no entanto, ainda investiga as pessoas que mantiveram contato com Adélio nos últimos anos.

Leia também: PF deflagra operação em oito estados contra desmatamento ilegal na Amazônia

Jair Bolsonaro foi atacado com uma facada na região abdominal no dia 6 de setembro de 2018, quando participava de um ato de campanha em Juiz de Fora. O presidente ficou internado e passou por cirurgias.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários