Jair Bolsonaro sentado sobre os ombros de um apoiador durante ato de campanha
REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Jair Bolsonaro foi atingido por uma facada durante um ato de campanha, no dia 6 de setembro de 2018

A Polícia Federal (PF) pedirá uma prorrogação de 90 dias do inquérito sobre o atentado a faca contra o presidente Jair Bolsonaro ocorrido em setembro de 2018, durante a campanha eleitoral. A solicitação deve ser feita nesta terça-feira (23).

Leia também: Autorizações para adeptos de armas de fogo dão salto de 879% em cinco anos

A informação foi revelada nesta segunda-feira (22) pelo portal de notícias G1 , que afirmou que o novo prazo servirá para investigar pessoas próximas ao autor do ataque a Bolsonaro , Adélio Bispo de Oliveira, que mantiveram contato com ele nos últimos anos. Segundo a conclusão inicial do processo, no entanto, o homem teria agido sozinho.

Ainda de acordo com o site, o caso, comandado pelo delegado Rodrigo Morais, da Superintendência da Polícia Federal em Minas Gerais, deve ser encerrado até o término do novo prazo.

No começo de 2019 a PF já havia pedido uma prorrogação do inquérito . Na ocasião, a intenção era investigar quem financia a defesa de Adélio Bispo .

Bolsonaro foi atingido por uma facada no dia 6 de setembro do ano passado quando fazia campanha em Juiz de Fora. Adélio foi detido em flagrante e permanece na prisão. Se for condenado, ele pode pegar de três a 10 anos de cadeia. Entretanto,  pode ter sua pena reduzida devido a transtornos mentais apontados em laudos médicos.

    Veja Também

      Mostrar mais