Tamanho do texto

Caso foi registrado como feminicídio no 1º DP de Mauá; corpo foi achado na noite de ontem e o marido da pessoa que o encontrou está foragido

feminicídio
Reprodução
Caso foi registrado como feminicídio no 1º DP de Mauá; corpo de mulher foi encontrado dentro de mala

O corpo de uma mulher assassinada foi encontrado escondido dentro de uma mala, em um guarda-roupa de um apartamento no município de Mauá, na Grande São Paulo, na noite desta quarta-feira (25). O caso, que foi registrado como feminicídio no 1º Distrito Policial da cidade, ainda vem sendo investigado.

Leia também: Brasil tem onda de feminicídios no início do ano, com mais de 100 casos em 1 mês

A principal suspeita recai sobre o marido da mulher que encontrou a vítima, que está desaparecido e é procurado pela polícia de São Paulo. A mala com o corpo da mulher assassinada foi encontrada por volta das 19h10 desta quarta, por uma moradora do imóvel, de 36 anos, que não teve a sua identidade revelada. 

Leia também: Onda de feminicídios atinge Carnaval e renova urgência de lutas no Dia da Mulher

De acordo com a dedução da polícia até agora, a mulher foi estrangulada. Junto à mala, foram apreendidas duas facas, dois celulares, uma máquina de cartão bancário, a bolsa da vítima e um pino de cocaína. O nome da mulher assassinada , segundo a polícia é Viviane Miranda Maurício, de 26.

marido da mulher que encontrou a mala não estava no local no momento em que a vítima foi encontrada morta. De acordo com boletim de ocorrência, um motorista de aplicativo levou Viviane até o local e, ao estranhar a demora, acionou o porteiro do prédio. Não se sabe mais detalhes sobre o momento do crime.

Leia também: Lei do feminicídio completa 4 anos, mas ainda enfrenta resistência no Brasil

A mulher que encontrou a mala disse à polícia que, antes de chegar em casa e encontrar a mala com um corpo dentro do guarda-roupa, recebeu uma ligação do marido, pedindo que ela não fosse para casa. No entanto, ela não seguiu às recomendações do marido e, assim, flagrou o crime. A perícia da Polícia Civil foi acionada pela PM às 21h30.