Tamanho do texto

Delegados saíam de evento na Fiesp, na avenida Paulista, quando foram surpreendidos por assalto; criminoso já tinha quatro passagens pela polícia

assaltante tenta roubar delegados com arma de brinquedo
Reprodução/Instagram
Delegados (à esquerda e à direita) saíam de evento quando foram surpreendidos por assaltante

Um homem de 28 anos foi preso após tentar assaltar dois delegados com uma arma de brinquedo, na Avenida Paulista, em São Paulo. Cleyton Estevam surpreendeu os policiais, que voltavam de um evento na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), sobre a reforma da Previdência, na noite de segunda-feira (15).

Leia também: Homem tenta realizar assalto com "arma" feita com uma batata-doce

Por volta das 21h30, o carro em que Raquel Gallinati, presidente do Sindpesp (sindicato dos delegados de São Paulo), e Gustavo Mesquita, presidente da Adpesp (associação dos delegados do estado), estavam parou em um semáforo entre as ruas Abílio Soares e Cubatão, na zona sul da capital.

Leia também: Vídeo que mostra PMs salvando bebê engasgado no interior de SP viraliza; assista

Aproveitando a janela entreaberta, Estevam anunciou o assalto e chegou a roubar o celular de Mesquita, que, logo depois, abriu com força a porta e empurrou o criminoso para trás. Segundo informações da Polícia Civil divulgadas nesta terça-feira (16), uma viatura que passava pelo local ajudou a deter Estevam, após uma breve perseguição. Foi nesse momento em que os policiais constataram que a arma usada pelo homem no assalto não era de verdade.

Leia também: Mulher é salva pelo ex após ser espancada pelo namorado no litoral de SP

Após a chegada da Polícia Militar, os delegados gravaram um vídeo. "Mais um delinquente que vai para a cadeia por roubo. Que nós vamos tirar de circulação", diz Mesquita, enquanto Gallinati pega o detido pela cabeça e aponta o rosto dele para a câmera. "Espero que fique muito tempo na cadeia", completou o presidente do Sindpesp.

Confira o vídeo feito pelos delegados :

Estevam foi encaminhado para a delegacia e já tinha registro de quatro passagens por roubo na ficha criminal. Apesar da reação ao assalto, os delegados ainda reforçaram que são treinados para agir nesses casos e tal ação não é recomendada para os civis.