Tamanho do texto

Governador João Doria quer conceder áreas à iniciativa privada por um período de 35 anos. Prazo para a publicação do edital é fevereiro de 2020.

Zoo Safári
Divulgação/Zoo Safári/Paulo Gil
Objetivo do Governo de SP é desonerar o estado e melhorar os serviços

Em coletiva à imprensa neste sábado, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou a intenção de conceder o Zoológico, Zoo Safari e Jardim Botânico à iniciativa privada por um período de 35 anos. O prazo para a publicação do edital, de acordo com o Governo de SP, é fevereiro de 2020.

Leia mais: Funcionário da receita nega quebra de sigílo de Bolsonaro

Neste modelo, a iniciativa privada assumiria a manutenção e a modernização das três áreas. Segundo o Governo de SP , o Jardim Botânico dá prejuízo de cerca de R$ 4 milhões ao ano aos cofres públicos. A ideia da concessão é desonerar o estado e melhorar os serviços.

Segundo a gestão Doria, serão feitos estudos de mercado para consolidar as propostas de concessão. Audiências públicas serão marcadas para janeiro do ano que vem. O governo ainda não definiu se o modelo adotado será o de outorga. A pretensão é atrair investimentos da ordem de R$ 60 milhões. 

Leia mais: Nos Estados Unidos, Ciro e Alckmin criticam politica externa de Bolsonaro

Ainda segundo o governo, a área de pesquisa feita com plantas e animais ficará sob a gestão do estado, com o incentivo da iniciativa privada. O governador citou como exemplo de concessão que funciona bem o Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Localizado na região Sul, o Zoo de São Paulo recebe cerca de 1,6 milhão de visitantes por ano, boa parte de estudantes da rede pública que vêm do interior do estado. Criado em 1957 pelo governo Jânio Quadros, o parque teve seus primeiros animais exóticos (leões, camelos, ursos e elefantes) adquiridos de um pequeno circo particular. Já os animais brasileiros, como onças e galos da serra, foram comprados em Manaus.

Leia mais: Sobrinho de Bolsonaro e olheiro de Carlos, Leo Índio debocha de Marielle

O Zoológico e o Zoo Safári tem uma área de aproximadamente 900 mil metros quadrados. Além de abrigar as espécies de árvores nativas, conta com uma população de 3 mil animais. Alguns são espécies bastante raras e ameaçadas de extinção, como o gavial-da-Malásia, mico-leão-preto, mico-leão-de-cara-dourada e mico-leão-dourado.

O parque, administrado pelo Governo de SP , tem um trabalho de reprodução de espécies raras. Em 2015, nasceu no Zoo de São Paulo uma arara-azul-de-lear, a primeira a nascer em cativeiro na América Latina.