Tamanho do texto

Samuel e José Vitor estavam internados no Hospital Santa Maria, em Suzano, e receberam alta nesta sábado (16); cinco estudantes continuam internados

Atirador invadiu a Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP) e abriu fogo contra funcionários e alunos
Reprodução
Atirador invadiu a Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP) e abriu fogo contra funcionários e alunos

Samuel Silva Félix e José Vitor Ramos receberam alta do Hospital Santa Maria, em Suzano, na manhã deste sábado (16). Os dois jovens estão entre as 11 pessoas que ficaram feridas na tragédia da Escola Estadual Raul Brasil.

Leia também: Procuradoria estadual começa a atender atingidos no ataque em Suzano

Até o momento, seis estudantes entre os feridos do massacre de Suzano já receberam alta e mais cinco adolescentes continuam internados. Não há informações atualizadas sobre o estado de saúde dos jovens.

Samuel Silva Félix deixou o hospital antes das 9h. José Vitor Ramos, de 18 anos, saiu logo em seguida, por volta das 9h. Ele foi ferido por um machado no ombro e correu até o hospital no dia do ataque. José Vitor estava com medo de deixar o hospital.

Logo após a tragédia , quando estava internado, ele deu entrevista e relatou os momentos de pânico que viveu. "Parecia bomba. Daí eu vi que não era bomba, era tiro. Apareceu moleque saindo da diretoria com a arma na mão. Todo mundo correndo e ele atirando. Vi um moleque agarrando a porta tentando abrir a porta da sala e o terrorista encheu ele de bala. Fui na diretoria e vi as tias, a diretora caída no chão já morta. Vi o outro assassino na frente. Ele tacou o machado em mim. Eu saí correndo e vim para o hospital."

Leia também: Terceiro suspeito no ataque em Suzano nega participação e fala dos atiradores

Na manhã de ontem (15), um paciente que estava internado na Santa Casa de Suzano recebeu alta após passar por uma cirurgia em um dos joelhos no dia anterior. Ele agora fará tratamento no setor de ortopedia da Santa Casa de Misericórdia.

Permanecem internados: Adna Isabella Bezerra de Paula, de 16 anos, Anderson Carrilho de Brito, de 15 anos e Murillo Gomes Louro Benite, de 15 anos, no Hospital das Clínicas de São Paulo. No Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, estão Jenifer da Silva Cavalcante, de 15 anos e Leonardo Martinez Santos, de 16 anos.

No último balanço, divulgado ontem pela assessoria do governo paulista, dois estudantes, de 15 e 16 anos de idade, estavam internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/FMUSP). O estado delas era estável na tarde de ontem.

Leia também: Atiradores de Suzano planejavam ação há um ano e teriam pedido dicas na deep web

O ataque à escola em Suzano , ocorrido na manhã da última quarta-feira (13), e provocado por dois adolescentes encapuzados e armados, deixou dez mortos, dos quais duas funcionárias da escola, cinco alunos, um comerciante e os dois atiradores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.