Tamanho do texto

Governador afirmou que soube da "triste notícia" na manhã de hoje e que vai acompanhar o atendimento aos feridos; pelo menos dez pessoas morreram

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) cancelou toda a agenda de hoje e está a caminho de Suzano
Divulgação/Governo do Estado de São Paulo - 2.2.19
Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) cancelou toda a agenda de hoje e está a caminho de Suzano

O governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), cancelou, na manhã desta quarta-feira (13), toda a agenda prevista para hoje, em decorrência do  tiroteio que aconteceu nesta manhã na escola estadual Professor Raul Brasil, de Suzano, município da Grande São Paulo. A tragédia deixou pelo menos dez mortos – incluindo os dois atiradores – e outros 15 feridos. Em frente à escola, o governador lamentou o ataque declarou apoio às vítimas.

"Eu vim pra cá imediatamente. Estou muito impactado com o que eu vi aqui nessa escola. Uma cena muito triste", disse Doria. "É a cena mais triste que eu já assisti em toda a minha vida", continuou o governador, sobre o atentado em Suzano . O tucano também aproveitou a oportunidade para declarar o apoio do governo do estado às vítimas. "Também aos feridos, a nossa solidariedade e a esperança para que todos possam se recuperar", afirmou. 

De acordo com Doria, os mortos seriam duas coordenadoras da escola , quatro estudantes do Ensino Médio e os próprios atiradores. Mais tarde, outros dois alunos morreram no hospital, Os estudantes foram atingidos durante o intervalo entre as aulas. Ainda segundo o governador, a área está isolada, porque há o risco de um explosivo ter sido deixado dentro do colégio. 

Leia também: Polícia Civil cumpre novos mandados de busca após prisões no caso Marielle

Mais cedo, o governador havia publicado no Twitter que iria ao município, para acompanhar o resgate e o atendimento aos feridos. "Acabo de receber a triste notícia de que crianças foram cruelmente assassinadas na escola estadual Professor Raul Brasil", escreveu João Doria no Twitter. "Cancelei toda agenda e estamos a caminho", concluiu.

Ainda não se sabe se os atiradores possuiam algum vínculo com a escola. Dois helicópteros da Polícia Militar sobrevoaram a escola na manhã de hoje. Ao todo, seis unidades de resgate dos bombeiros, três do SAMU e duas do suporte avançado estão atendendo a ocorrência. Todo o efetivo da 1ª Companhia do 32º Batalhão de Suzano também foi deslocado para a escola.

De acordo com Censo Escolar de 2017, a Escola Estadual Raul Brasil possui 1501 alunos entre os ensinos fundamental II e médio. 

Leia também: Mala com fios é achada; esquadrão antibombas é acionado

João Doria afirmou ainda que determinou que a Secretaria de Saúde pudesse enviar a Suzano pessoas que ajudassem a cuidar da estrutura psicológica dos familiares das vítimas. Além disso, também ressaltou o trabalho "rápido e prestativo" da Guarda-Civil no lugar. "Em nome do governo do estado de São Paulo eu gostaria de renovar a nossa tristeza e a nossa solidariedade a essas famílias", finalizou. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.