Tamanho do texto

Vítima foi sequestrada e levada a uma chácara em Águas Lindas de Goiás, na última quarta (6); dois suspeitos já foram detidos e um foi encontrado morto

Jovem desapareceu na madrugada da última quarta-feira (6), quando voltava de uma festa
Reprodução/redes sociais
Jovem desapareceu na madrugada da última quarta-feira (6), quando voltava de uma festa

Uma jovem de 18 anos sofreu estupro coletivo antes de ser morta estrangulada e ter o corpo jogado em uma cisterna em Águas Lindas de Goiás, no entorno do Distrito Federal. Dois suspeitos de terem cometido o crime já foram presos, um foi encontrado morto e outras três pessoas ainda estão foragidas.

Leia também: Homem é preso após estuprar sogra de 101 anos em Pernambuco

O caso aconteceu na madrugada da última quarta-feira (6), porém o inquérito da polícia só deve ser concluído nesta sexta-feira (15). Segundo a investigação, Rafaela Martins Cardoso estava em um ponto de ônibus quando foi abordada e colocada à força dentro de um carro. A jovem teve o celular roubado e foi levada a uma chácara, na qual trabalhava um dos suspeitos e onde Rafaela teria sido estuprada por três pessoas do grupo.

De acordo com a Polícia Civil, a mãe da vítima foi quem relatou o desaparecimento da jovem, após ter saído de uma festa acompanhada do namorado. A mãe de Rafaela ainda teria entrado em contato com o rapaz e ido até o ponto de ônibus, onde os óculos da menina foram encontrados.

Leia também: Onda de feminicídios atinge Carnaval e renova urgência de lutas no Dia da Mulher

Após investigação da polícia, o corpo da vítima foi localizado dentro de uma cisterna, em uma chácara no interior de Goiás , com uma mangueira amarrada no pescoço. Segundo a perícia, o objeto teria sido usado para estrangular a jovem, com a ajuda de um cadarço. Um dos suspeitos, Felipe Coelho Nascimento, de 18 anos, foi identificado momentos após o crime e levado à delegacia. O jovem confessou ter participado do sequestro , porém nega ter estuprado e assassinado Rafaela. 

Leia também: Jovem é estuprada por cunhado e queimada viva pelo namorado durante o Carnaval

Já o outro suspeito preso foi encontrado por moradores da região e detido pelos policiais. Segundo a investigação, que ainda apura as possíveis motivações do crime, a jovem conhecia alguns dos criminosos e o irmão de Rafaela seria um detento temido na região.