Tamanho do texto

O governador de São Paulo afirmou que ainda há riscos de chuvas e pediu que as pessoas permanecessem em suas casas para evitar mais tragédias

João Doria pediu que população de São Paulo não jogue lixo na rua para evitar futuros alagamentos
Reprodução/TV Globo
João Doria pediu que população de São Paulo não jogue lixo na rua para evitar futuros alagamentos

O governador João Doria (PSDB) pediu à população que não saia de casa nesta segunda-feira (11). Ele se pronunciou no início da tarde sobre as mortes e os estragos causados pela chuva na região da grande São Paulo.

Leia também: Temporal deixa dez mortos, alaga regiões e isola cidades na Grande São Paulo

João Doria pediu cautela pois ao longo do dia deve voltar a chover na capital paulista e cidades próximas. O governador também fez um apelo aos cidadãos para que não joguem lixo nas calçadas. Ele ressaltou que o lixo entope os bueiros, causando enchentes.

Em entrevista à Globo News , Doria foi questionado sobre o Piscinão da Vila Prudente, uma das áreas mais atingidas pela chuva, que foi inaugurado durante sua gestão como prefeito e é o maior da cidade. O piscinão é um mecanismo de drenagem de água que tem o objetivo de evitar enchentes. O governador afirmou que embora seja o maior piscinão, ele sozinho não é suficiente para drenar toda a água.

Leia também: Vídeos mostram caos e noite de quem ficou ilhado durante temporal em SP; assista

Doria explicou ainda que São Paulo é uma cidade muito impermeabilizada, o que dificulta a prevenção de enchentes. Além disso, os rios e córregos da capital estão muito assoreados, outro fator que facilita a formação de enchentes.

O governador de São Paulo afirmou que, para prevenir futuras tragédias, será preciso construir “polderes”, que são mini piscinões, além de investir no desassoreamento dos rios da capital.

O temporal que atingiu a cidade da São Paulo e o ABC paulista deixou a região em estado caótico. Dez pessoas morreram, cinco por afogamento e cinco em decorrência de deslizamentos de terra. Além disso, diversas pessoas ficaram ilhadas e tiveram que fugir do alagamento subindo no telhado de suas casas. Elas estão sendo resgatadas com o auxílio de botes e helicópteros e levadas para abrigos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros , foram registrados 601 pontos de enchentes, 54 desmoronamentos e desabamentos, além de 34 quedas de árvores.

Leia também: Vídeos mostram cenas de destruição e desespero durante temporal no Rio; assista

João Doria prestou solidariedade às famílias das vítimas e afirmou que o governo do Estado está trabalhando para evitar mais tragédias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas