Tamanho do texto

Motorista de aplicativo foi preso nessa quarta-feira (14) após confessar ter proferido socos e golpes com macaco hidráulico contra passageira; mulher foi encontrada, em janeiro, nua e ensanguentada no meio-fio de rua, em GO

Um motorista de aplicativo foi preso na tarde dessa quinta-feira (14), após confessar ter agredido com socos e golpes com macaco hidráulico uma passageira durante viagem particular. Em janeiro, a mulher havia sido encontrada nua e ensanguentada, enrolada apenas em um lençol, em uma rua em Abadia de Goiás, interior do estado.

Leia também: Empresário de Goiás confessa que matou motorista que recusou relações sexuais

Em vídeo, a vítima que se identificou como Ana Júlia, afirmou se lembrar dos primeiros socos proferidos pelo motorista e de acordar confusa no hospital, após o ocorrido. “Todo dia eu acordo triste, não saio na rua com medo. Eu sou muito nova e tenho medo dele fazer isso com outras pessoas, porque é uma coisa muito ruim, uma coisa que quebra a vida toda”, contou.

O caso aconteceu no dia 9 de janeiro e estava sendo inicialmente investigado como uma tentativa de roubo ao motorista do aplicativo, identificado como Silomar Santos do Lago. Segundo depoimento dado à polícia, o motorista contou que tinha sido vítima de um assalto por três pessoas: dois homens e uma mulher, que teria discutido com os comparsas e sido agredida. Lago ainda contou que havia conseguido reagir e fugir dos assaltantes.

Porém, após Ana Julia ter recebido alta do hospital em que estava internada, os policiais descobriram que o relato de Lago era mentira e que, na verdade, a mulher havia sofrido  agressão pelo motorista durante uma corrida particular.

Na delegacia, Lago confessou o crime e contou que tudo começou com uma discussão entre o motorista e a passageira, que estaria devendo mais de R$ 350 ao agressor. Lago contou que havia realizado diversas viagens com Ana Júlia, mas nunca havia sido pago e, por isso, teria ficado irritado com a dívida.

Leia também: Motorista preso após ser flagrado agredindo mulher em SP responderá em liberdade

“Tinha raiva porque ela não me pagava e no dia tive mais raiva ainda, porque não sabia para onde ela estava me levando”, confessou em vídeo. Foi nesse momento, que o motorista contou que parou o carro e disse que não poderia mais prosseguir viagem, porque o carro estava “estragado”. Depois disso, os dois teriam saído do carro e Lago proferiu dois socos contra a passageira e dois golpes com um macaco hidráulico.

O motorista contou que não chegou a ter relações sexuais com a passageira e alegou que pensou que Ana Júlia havia morrido. Devido a isso, Lago decidiu deixar a vítima na rua, próxima ao meio-fio, e ir até a delegacia para contar a história sobre o suposto assalto.

Leia também: Motorista é preso após estuprar jovem e anotar contato na pele da vítima, em GO

Passageira perdeu dois dentes e teve rosto desfigurado após sofrer agressão por motorista de aplicativo
Divulgação/Delegado Arthur Fleury
Passageira perdeu dois dentes e teve rosto desfigurado após sofrer agressão por motorista de aplicativo

Na época, a vítima foi levada ao hospital em estado grave e com o rosto desfigurado. A passageira ainda perdeu dois dentes e precisou passar por cirurgia de reconstrução facial. Em vídeo, Ana Júlia negou que estivesse devendo ao motorista e disse que não houve discussão antes de as agressões começarem. A vítima ainda afirmou que, nos três primeiros dias em que estava acordada no hospital, não conseguia se lembrar dos nomes dos pais e teve seus documentos e celular roubados pelo agressor, o que dificultou sua identificação.

Os vídeos foram disponibilizados pelo delegado Arthur Fleury, que conduziu as investigações e apresentou o caso em uma coletiva de imprensa com o motorista na delegacia de Guapó, em Goiás, na manhã desta sexta-feira (15).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.