Tamanho do texto

Perseguição teve início após o motorista ignorar ordem de parada da PRF na rodovia Fernão Dias; ele perdeu o controle do carro e bateu em um caminhão

A perseguição durou por cerca de 16 km na rodovia Fernão Dias, que liga São Paulo a Minas Gerais
Divulgação/Polícia Rodoviária Federal
A perseguição durou por cerca de 16 km na rodovia Fernão Dias, que liga São Paulo a Minas Gerais

Um casal foi preso nessa terça-feira (12) após roubar um carro e ser perseguido pela polícia na rodovia Fernão Dias. A perseguição se estendeu por cerca de 16 quilômetros entre a cidade de Vargem, em São Paulo, e Extrema, em Minas Gerais. 

Leia também: Chuva provoca pontos de alagamento e tempo no Rio fica instável até sábado

A perseguição teve início após o motorista ignorar a ordem de parada da Polícia Rodoviária Federal em Vargem. O veículo chegou a parar, mas, quando os policiais se aproximaram, ele acelerou e fugiu. Segundo a PRF, o veículo tinha placa de Belo Horizonte e tentou furar a fiscalização em um posto de pedágio, por volta das 16h30. 

“O condutor deu a entender que pararia o veículo mas apenas diminuiu a velocidade e logo em seguida empreendeu fuga em altíssima velocidade sentido Minas Gerais sendo prontamente acompanhado pela viatura da PRF”, relatou a polícia.

Os policiais, por sua vez, os perseguiram por cerca de 16 quilômetros. O motorista fez várias manobras arriscadas e em outro momento jogou uma sacola pelo vidro, que não foi localizada pela polícia. Os agentes ainda atiraram nos pneus e um um deles chegou a sair, mas mesmo assim o motorista não parou. 

Leia também: Personagens infantis pedem regularização de 'trenzinho da alegria' em Fortaleza

No fim, o homem perdeu o controle do carro e bateu em um caminhão. Ele parou na altura do km 940, em Minas Gerais, acabou descendo do carro e tentou fugir a pé, mas foi detido pela polícia depois de 500 metros. A mulher foi presa dentro do carro. Assista ao vídeo: 




Leia também: Homem declara "ego masculino ferido" ao assumir agressão a esposa em SP

Após a perseguição , o homem, de 48 anos, e a mulher, de 32, foram detidos e vão responder por desobediência, resistência e receptação. Eles também vão responder por falsidade ideológica. De acordo com a PRF, a mulher apresentou um documento em nome de Evanice Souza dos Santos, que já havia sido identificada pela corporação por usar uma identidade falsa como garota de programa.




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.