Tamanho do texto

Perseguição teve início após o motorista ignorar ordem de parada da PRF na rodovia Fernão Dias; ele perdeu o controle do carro e bateu em um caminhão

A perseguição durou por cerca de 16 km na rodovia Fernão Dias, que liga São Paulo a Minas Gerais
Divulgação/Polícia Rodoviária Federal
A perseguição durou por cerca de 16 km na rodovia Fernão Dias, que liga São Paulo a Minas Gerais

Um casal foi preso nessa terça-feira (12) após roubar um carro e ser perseguido pela polícia na rodovia Fernão Dias. A perseguição se estendeu por cerca de 16 quilômetros entre a cidade de Vargem, em São Paulo, e Extrema, em Minas Gerais. 

Leia também: Chuva provoca pontos de alagamento e tempo no Rio fica instável até sábado

A perseguição teve início após o motorista ignorar a ordem de parada da Polícia Rodoviária Federal em Vargem. O veículo chegou a parar, mas, quando os policiais se aproximaram, ele acelerou e fugiu. Segundo a PRF, o veículo tinha placa de Belo Horizonte e tentou furar a fiscalização em um posto de pedágio, por volta das 16h30. 

“O condutor deu a entender que pararia o veículo mas apenas diminuiu a velocidade e logo em seguida empreendeu fuga em altíssima velocidade sentido Minas Gerais sendo prontamente acompanhado pela viatura da PRF”, relatou a polícia.

Os policiais, por sua vez, os perseguiram por cerca de 16 quilômetros. O motorista fez várias manobras arriscadas e em outro momento jogou uma sacola pelo vidro, que não foi localizada pela polícia. Os agentes ainda atiraram nos pneus e um um deles chegou a sair, mas mesmo assim o motorista não parou. 

Leia também: Personagens infantis pedem regularização de 'trenzinho da alegria' em Fortaleza

No fim, o homem perdeu o controle do carro e bateu em um caminhão. Ele parou na altura do km 940, em Minas Gerais, acabou descendo do carro e tentou fugir a pé, mas foi detido pela polícia depois de 500 metros. A mulher foi presa dentro do carro. Assista ao vídeo: 




Leia também: Homem declara "ego masculino ferido" ao assumir agressão a esposa em SP

Após a perseguição , o homem, de 48 anos, e a mulher, de 32, foram detidos e vão responder por desobediência, resistência e receptação. Eles também vão responder por falsidade ideológica. De acordo com a PRF, a mulher apresentou um documento em nome de Evanice Souza dos Santos, que já havia sido identificada pela corporação por usar uma identidade falsa como garota de programa.