Tamanho do texto

Ventania derrubou novas árvores na madrugada desta quarta; temporal não foi tão severo como o da semana passada, quando sete pessoas morreram

Há núcleos de chuva forte em Guaratiba, Recreio dos Bandeirantes e Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro
Divulgação/Centro de operação da Prefeitura do RJ
Há núcleos de chuva forte em Guaratiba, Recreio dos Bandeirantes e Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro

Um semana depois que um temporal derrubou quase 200 árvores e deixou sete mortos na capital fluminense, a Região Metropolitana do Rio foi atingida por mais uma forte chuva, na madrugada desta quarta-feira (13). Embora tenha sido menos agressivo que o da semana passada, o temporal de hoje deixou vários pontos do Rio de Janeiro alagados e com bolsões d’água.

Leia também: Sobe para sete o número de vítimas fatais da chuva no Rio de Janeiro

Estão nesta situação ruas da Lagoa, Gávea e Laranjeiras, na zona sul; Barra da Tijuca e Itanhangá, na zona oeste; e da Tijuca e São Cristóvão, na zona norte. Além disso, na estação meteorológica da Marambaia, na zona oeste do Rio de Janeiro , foram observadas rajadas de vento de 73 km/h.

Frente à instabilidade do tempo, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) divulgou um alerta de condições severas para o estado, de hoje até sábado (16). Ainda hoje, na parte da tarde, é esperada a aproximação de uma frente fria combinada com uma baixa pressão próxima à costa do estado, segundo o Inmet .

Leia também: Temporal deixa ao menos seis mortos no Rio; deslizamento atinge ônibus

Por causa dessa previsão, são esperadas chuvas intensas, raios e rajadas de vento que podem superar os 80 km/h. A Marinha também se atentou às mudanças climáticas e divulgou um alerta de ressaca das 10h de hoje às 10h desta quinta-feira (14). São esperadas ondas de até 2,5 metros no litoral do Rio.

Devido ao temporal da semana passada, a prefeitura do Rio instalou um gabinete de crise no Centro de Operações Rio para monitorar as ocorrências causadas pela chuva, e anunciou medidas como o cancelamento das aulas nas escolas da rede municipal. O governo do estado também cancelou as aulas nas escolas da rede pública hoje.

Leia também: Ciclovia Tim Maia desaba pela terceira vez após temporal no Rio de Janeiro

A administração municipal também alterou o protocolo de acionamento das sirenes de alerta de possibilidade de deslizamentos de terra nas 103 áreas de risco pelo Rio de JaneiroO sinal, que normalmente é acionado quando a chuva acumulada no local chega a 55 milímetros, será dado hoje a partir de 45 mm de chuva acumulada.

* Com informações da Agência Brasil.