Tamanho do texto

Vítima conta que o técnico de enfermagem injetou uma substância que a fez apagar imediatamente; caso aconteceu no dia 15 de janeiro, em São Paulo

Técnico de enfermagem foi demitido no dia 16 de janeiro e preso nessa quinta-feira
Reprodução/TV Globo
Técnico de enfermagem foi demitido no dia 16 de janeiro e preso nessa quinta-feira

Um técnico de enfermagem foi preso nessa quinta-feira (7), suspeito de estuprar paciente que se recuperava de uma cirurgia no Hospital Santa Catarina, em São Paulo. Em depoimento, a vítima afirma que o homem a sedou. 

Leia também: Suspeitos de tráfico são presos dentro de caixa d'água no Espírito Santo

A vítima contou ao jornal SPTV, da TV Globo , que o técnico de enfermagem  Jackson Bastos dos Santos entrou no seu quarto na madrugada do dia 15 de janeiro, depois que ela passou por uma cirurgia.

“Ele entrou sem avisar, sem eu chamar, e já foi direto no meu acesso. Injetou uma substância que me fez apagar imediatamente”, contou a mulher, que preferiu não se identificar.  “Eu acordei de manhã muito tonta para ir ao banheiro, e lembro, claramente, dele apertando meu seio com muita força”, relatou. 

Imagens das câmeras de segurança mostram que o suspeito entrou no quarto da paciente três vezes naquela noite, permanecendo por 12 minutos na última delas. Ela denunciou o abuso para as enfermeiras, para a médica e o marido, que ligou para a polícia. A vítima passou por exames ginecológicos e foi para a delegacia.

Leia também: Tatuador é encontrado morto e namorado desaparece no litoral de São Paulo

Jackson trabalhava no hospital há oito anos e foi demitido um dia após a denúncia. As regras do hospital não permitem que homens entrem no quarto de pacientes mulheres. O suspeito, por sua vez, alega que entrou para limpar o acesso da paciente com soro fisiológico. 

O laudo dos exames não comprovou que houve conjunção carnal. A paciente ainda precisou tomar um coquetel anti-HIV, o que a impossibilita de amamentar sua filha. “Eu entendo que houve uma série de erros, sendo o primeiro deles, a falha de segurança, que permitiu que isso acontecesse”, afirmou Mayra Pinheiros, advogada da vítima. 

Leia também: Detento que matou ex-esposa dentro do presídio premeditou crime, diz polícia

Em nota, o hospital Santa Catarina informou que já forneceu todas as informações necessárias à polícia e que está à disposição das autoridades. O advogado do técnico de enfermagem disse que tudo será esclarecido no momento certo. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas