Tamanho do texto

Professora alega que o bebê foi mordido por outra criança enquanto ela estava de costas; mãe registrou boletim de ocorrência sobre o caso

Após o ocorrido, mãe levou o bebê para exame de corpo de delito
Reprodução/Arquivo pessoal
Após o ocorrido, mãe levou o bebê para exame de corpo de delito

Um bebê de 1 ano e seis meses levou 14 mordidas em seu primeiro dia de aula em uma creche particular nessa quarta-feira (6), em Boa Vista, no estado de Roraima. A mãe, de 32 anos, registrou um boletim de ocorrência sobre o caso. 

Leia também: Áudio revela medo de jovem antes de ser morta na cadeia pelo ex: "Ele é louco"

De acordo com a mãe, que não quis se identificar, uma funcionária da creche ligou por volta das 11h informando que outra criança havia mordido o bebê . “Disse que não foi grave e não havia marquinhas. E me falou que a professora estava pedindo minha presença na creche. Saí do meu trabalho e fui lá, junto com meu marido. Era o primeiro dia de aula dele”, afirma. 

Ela disse que quando chegou na creche, seu filho estava no colo da professora, que parecia preocupada, e não estava chorando. Quando viu a cena, a mãe começou a gritar. Segundo a professora, ela se virou por um instante e outra criança o mordeu. 

"Vi três mordidas no braço direito e duas na bochecha direita. Quando virei ele de lado, vi mais hematomas no braço. Quase arrancou um pedaço dele. Meu filho estava todo inchado”, relata a mãe. 

Ela disse ainda que retirou o filho imediatamente da creche, junto com a outra filha, de 5 anos, e que eles nunca mais voltarão a estudar lá. Após o ocorrido, a mãe foi à delegacia registrar a denúncia e ao Instituto Médico Legal para um exame de corpo de delito.

Leia também: Trote de medicina em SP faz calouras jurarem nunca negar "tentativa de coito"

A mãe afirma que, quando já estava em casa, a criança teve ataques de pânico, chorou e bateu algumas vezes no próprio rosto. “Fui para o Hospital da Criança onde deram um remédio para ele porque estava com o rosto e o braço muito inchados. Quero saber da creche o que realmente aconteceu com meu filho."

De acordo com a direção da creche , o bebê foi mordido enquanto uma professora estava no banheiro com uma criança e a outra teria ido beber água no refeitório da escola. A direção afirma que lamenta e que prestou total assistência a criança e aos pais. O Conselho Tutelar pediu um relatório sobre o ocorrido, que já foi enviado pela instituição. 

De acordo com o Conselho, todas as medidas foram tomadas, inclusive no Ministério Público do estado, e a escola tem três dias para se manifestar sobre o ocorrido, caso contrário, poderá ser penalizada.

Leia também: Homem mata vizinho a socos em Santos e alega ter se sentido em luta de MMA

Segundo Augusto Valente, conselheiro tutelar, o bebê estava muito machucado e vai passar por acompanhamento psicológico. "Uma criança quando cai, se machuca e chora. E onde estava algum funcionário dessa creche que não viu isso. Foi negligência mesmo. Estamos indignados com essa situação", afirmou. As informações são da Rede Amazônica, afiliada da TV Globo.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.