Tamanho do texto

Trabalhos chegaram a ser interrompidos no início da manhã por conta da chuva, mas foram retomados após a melhora nas condições climáticas

Equipes trabalham nas buscas por vítimas do rompimento de barragem em Brumadinho, após forte chuva na região
Ricardo Stuckert / Fotos Públicas
Equipes trabalham nas buscas por vítimas do rompimento de barragem em Brumadinho, após forte chuva na região

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais e a Defesa Civil do estado atualizaram para 134 o número de mortos, após o rompimento da Barragem 1 da Vale, em Brumadinho (MG). Desse total, 120 já tiveram as identidades confirmadas pelas autoridades. Além disso, 199 pessoas ainda permanecem desaparecidas. Ao todo, 394 foram localizadas.

A retomada das buscas pelas vítimas nesta segunda-feira (4), foi adiada devido à forte chuva que atinge a cidade de Brumadinho . Tais trabalhos já haviam sido interrompidos na tarde deste domingo (3) justamente por conta da ameaça de chuva.

Leia também: Uma semana após tragédia, vídeos mostram barragem de Brumadinho se rompendo

A chuva em Brumadinho começou na madrugada de hoje. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o trabalho, que normalmente começa às 4h, não pôde ser iniciado nas primeiras horas desta segunda-feira, como era previsto.

Segundo o Corpo de Bombeiros , as buscas seriam retomadas assim que a chuva desse uma trégua. Assim, nesta manhã, os trabalhos começaram apenas por volta das 8h e ficaram restritos a buscas a pé e em botes em um trecho do Rio Paraopeba, ainda segundo a corporação.

Os bombeiros também afirmaram que, por enquanto, cães farejadores, helicópteros e maquinário pesado, que vinham sendo utilizados nos últimos dias, não estão sendo empregados nesta segunda.

Leia também: Número de mortes em Brumadinho sobe para 121; equipes buscam 226 desaparecidos

Até o momento, foram encontrados 121 corpos, dos quais 114 foram identificados pelo Instituto Médico Legal. De acordo com a mineradora Vale , que administra a barragem, 205 pessoas continuam desaparecidas. Porém, as chances dos corpos serem encontrados, mais de uma semana depois da tragédia, são mínimas.

As últimas vítimas a serem encontradas com vida na região foram resgatadas no dia seguinte à tragédia, no sábado 26 de janeiro. Desde então, nenhuma outra pessoa foi retirada com vida do local. 

Leia também: Vale divulga lista de mortos na tragédia de Brumadinho; confira

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais também informou à imprensa que um operador de drone foi preso na manhã de hoje, em Brumadinho . As equipes que atuam na região utilizam um radar capaz de detectar a posição do aparelho e também do operador. Por enquanto, o motivo da prisão não foi esclarecido pela corporação.

* Com informações da Agência Brasil.