Tamanho do texto

Imagens do momento do rompimento da barragem 1 da Mina Córrego do Feijão foram obtidas e divulgadas pela TV Bandeirantes e pela TV Globo

Tragédia em Brumadinho
Agência Brasil / Isac Nóbrega/PR
Tragédia em Brumadinho

Exatamente uma semana após a tragédia de Brumadinho, a TV Bandeirantes obteve e divulgou um vídeo com imagens do momento em que a barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, da empresa Vale, se rompeu, cobrindo a cidade da Região Metropolitana de Minas Gerais e ama e rejeitos de minério.

Leia também: Vale previu destruição do refeitório e da sede em Brumadinho antes do desastre

Confira o vídeo da barragem se rompendo em Brumadinho :

Mais tarde, a TV Globo também divugou imagens impressionantes. Dessa vez, a câmera está mais longe. O equipemento era da própria Vale e servia para monitorar as barragens. Assista:


Entenda a tragédia de Brumadinho

Presidência da Republica/Divulgação
Presidência da Republica/Divulgação
Presidência da Republica/Divulgação

No início da tarde da última sexta-feira (25) a barragem 1 da Mina do Corrégo do Feijão , que pertence a empresa Vale, se rompeu na cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O município foi invadido pela lama e pelos rejeitos de minerio e centenas de pessoas ficaram desaparecidas.

Leia também: Com chances mínimas de sobreviventes, buscas em Brumadinho chegam ao oitavo dia

Muitas vítimas são funcionários ou terceirizados da própria Vale , que tinha um complexo administrativo no local. O refeitório da empresa ficava muito perto da barragem rompida e foi totalmente soterrado.

A busca já entrou em seu oitavo dia e, até agora, 110 pessoas morreram no desastre. 238 pessoas ainda estão desaparecidas. De acordo com a Defesa Civil e o Corpode Bombeiros, a chance de sobreviventes serem encontrados no meio da lama são mínimas.

Integrantes do governo federal já admitiram que  não será possível resgatar os corpos de todas as vítimas da tragédia em Minas Gerais. “Este é um episódio de muita gravidade. Algumas pessoas, triste e lamentavelmente, não serão recuperadas", disse o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, após reunião do comitê de crise montado pelo Palácio do Planalto para acompanhar a situação.

Após a tragédia de  Brumadinho  , dois engenheiros que atestaram a segurança da barragem, além de três funcionários da Vale, foram presos. O governo federal já afirmou que "tomará medidas" para impedir tragédias parecidas e falou em aumentar a fiscalização. Hospitalizado por conta de uma cirurgia, o presidente Jair Bolsonaro viajou à cidade mineira antes de ser internado.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.