Tamanho do texto

Cobertura inclui despesas com cartório, incluindo certidão de óbito, translado de corpos, urnas, adornos, jazigos, sepultamento e afins

Para atender aos familiares das vítimas de Brumadinho, a mineradora colocou uma equipe especializada de plantão no IML
Ricardo Stuckert / Fotos Públicas
Para atender aos familiares das vítimas de Brumadinho, a mineradora colocou uma equipe especializada de plantão no IML

A Vale anunciou nesta sexta-feira que vai disponibilizae assistência e auxílio funeral para as famílias das pessoas que morreram atingidas pelo rompimento da barragem  da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais. A assistência, que inclui despesas com cartório, sepultamento e auxílio em dinheiro, beneficia além dos empregados próprios da vale, prestadores de serviço e também a comunidade.

Em nota, a Vale informou que a assistência funeral para as famílias das vítimas de Brumadinho é feita por meio de uma empresa especializada. “A cobertura inclui procedimentos como despesas com cartório, incluindo certidão de óbito, translado de corpos, urnas, adornos, jazigos, sepultamento e afins”.

Para atender aos familiares, a mineradora colocou uma equipe especializada de plantão no Instituto Médico Legal (IML). Quem preferir, também poderá solicitar o serviço de atendimento psicossocial nos Postos de Atendimento ou pelos canais de contato da empresa, abaixo informados.

Além da assistência, haverá o pagamento do auxílio funeral para as famílias das vítimas fatais, no valor de R$3.928,34, efetuado após identificação do beneficiário e confirmação de seus dados cadastrais e bancários.

A Vale também  informou que já providenciou cerca de 10.200 itens de farmácia, e o volume de água mineral entregue já passa de 7.900 litros. A empresa também disponibiliza acomodações para a comunidade atingida. “O apoio às vítimas e seus familiares continua sendo a prioridade da empresa”, diz a nota.

Neste sentido, a mineradora deixou à disposição das vítimas e familiares , nos Postos de Atendimento (Pas), uma equipe de voluntários e profissionais, entre médicos, psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros, Todas as informações estão sendo atualizadas no site da Vale.

Os Postos de Atendimento estão montados na Estação Conhecimento de Brumadinho, na sede do Ginásio Poliesportivo de Brumadinho, na Escola de Casa Branca, na Associação Comunitária Parque da Cachoeira, no Centro Comunitário Córrego do Feijão, no Instituto Médico Legal de Belo Horizonte (IML – BH), no Hotel Intercity (BH) e no Hotel Go Inn BH.

Plano de Emergência de Brumadinho

Barragem de Brumadinho possuía sistema de vídeo-monitoramento, sistema de alerta por meio de sirenes
Reprodução
Barragem de Brumadinho possuía sistema de vídeo-monitoramento, sistema de alerta por meio de sirenes

Também nesta sexta-feira (1º), a  Vale informou que todas as suas barragens possuem um Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM), conforme estabelece a legislação brasileira. Esse plano é construído com base em estudos técnicos de cenários hipotéticos para o caso de um rompimento. O PAEBM prevê qual será a mancha de inundação e também a zona de autossalvamento.

Segundo a empresa, a PAEBM da Barragem I da Mina Córrego do Feijão foi protocolado na prefeitura da cidade e Defesas Civis Municipal, Estadual e Federal em julho, agosto e setembro de 2018. "A estrutura possuía todas as declarações de estabilidade aplicáveis e passava por constantes auditorias externas e independentes."

"Havia inspeções quinzenais, reportadas à Agência Nacional de Mineração, sendo a última datada de 21/12/2018. A estrutura passou também por inspeções nos dias 8 e 22 de janeiro deste ano, com registro no sistema de monitoramento da Vale", esclarece a nota.

Leia também: "Não tenho nenhum motivo para temer a prisão de ninguém", diz presidente da Vale

A Vale ressaltou que toda a documentação sempre esteve e continua à disposição das autoridades. A Barragem I de Brumadinho possuía sistema de vídeo-monitoramento, sistema de alerta por meio de sirenes e cadastramento da população à jusante. Também foi realizado o simulado externo de emergência em 16 de junho de 2018, sob coordenação das Defesas Civis e com o apoio da Vale, e o treinamento interno com os funcionários em 23 de outubro de 2018.