Tamanho do texto

Inquéritos investigarão causas e culpados pelo desastre; ministro do Meio Ambiente fala em maior fiscalização e em multa de R$ 25 milhões do Ibama

Polícia Federal quer encontrar responsáveis pelo rompimento da barragem em Brumadinho, Minas Gerais
Presidência da Republica/Divulgação
Polícia Federal quer encontrar responsáveis pelo rompimento da barragem em Brumadinho, Minas Gerais


A Polícia Federal (PF) vai investigar as causas e os responsáveis pelo rompimento, na última sexta-feira (25), da barragem em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte. A decisão pela instauração do inquérito foi divulgada na tarde deste sábado (26).

Leia também: Número de mortos em Brumadinho sobe para dez; 299 estão desaparecidos

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Luiz Augusto Pessoa Nogueira, o objetivo é investigar o rompimento da barragem em Brumadinho o mais rápido possível. Dessa forma, é possível realizar perícias e outras diligências que podem ser impossibilitadas caso o inquérito demore para começar.

A corporação informou que o inquérito, que começa a ser produzido hoje, tem 30 dias para ser concluído.

Ao mesmo tempo, a Polícia Civil do estado de Minas Gerais também informou que vai investigar a tragédia. Segundo a corporação local, quem vai ficar responsável por esse inquérito é o delegado Luiz Otávio, da Delegacia de Meio Ambiente.

Ministro do Meio Ambiente quer endurecer leis e cobrar multa da Vale

Ricardo Salles (de óculos, ao fundo) sobrevoou a região da barragem em Brumadinho com o presidente Jair Bolsonaro
Presidência da República
Ricardo Salles (de óculos, ao fundo) sobrevoou a região da barragem em Brumadinho com o presidente Jair Bolsonaro


O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles , afirmou que é preciso endurecer a fiscalização das barragens alterando a legislação ambiental.  “O que é preciso ter em termos de revisão da legislação ambiental é tirar questões simples e aprofundar nas questões complexas de maior risco”, disse. 

Salles foi escalado pelo presidente Jair Bolsonaro para acompanhar de perto os desdobramentos da tragédia. Segundo ele, o principal é que as equipes envolvidas no resgate de vítimas e na recuperação do local mantenham o foco. “O que precisa haver é foco na atuação. Em situações de maior risco, maior complexidade, ter as esquipes de licenciamento ambiental com foco, com dedicação”, declarou.

Ao blog do G1 , o ministro assegurou que  Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis ( Ibama ) multou a mineradora Vale , responsável pelo desastre, em R$ 250 milhões pelo rompimento da barragem .

Ontem (5), a Justiça de Minas Gerais determinou o bloqueio de R$ 1 bilhão em contas da mineradora . A medida atende a um pedido do governo do Estado, que solicitou auxilio financeiro da Vale para "imediato e efetivo amparo às vitimas e redução das consequências" da tragédia com a barragem em Brumadinho .


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas