Tamanho do texto

Negro, Fernando Holiday defende que as cotas raciais são exemplos de um "racismo institucionalizado" e obriga as pessoas a passarem por uma nova avaliação desrespeitosa e desnecessária após a aprovação no concurso

Fernando Holiday quer acabar com as cotas raciais em concursos públicos de São Paulo
Reprodução/Instagram
Fernando Holiday quer acabar com as cotas raciais em concursos públicos de São Paulo


O vereador de São Paulo, Fernando Holiday (DEM), quer acabar com as cotas raciais para concursos públicos na cidade. Negro, ele acredita que as cotas são exatamente o contrário do que propõem, já que geram racismo diminuindo o papel do negro na sociedade. O projeto, protocolado na segunda-feira (14), precisa passar pelas comissões para só depois ir a votação no plenário da Câmara Municipal.

Leia também: Polícia vai investigar suposto tiro contra o vereador Fernando Holiday

Filiado ao Movimento Brasil Livre (MBL), Fernando Holiday foca o seu mandato no combate a políticas sociais, que, de acordo com o parlamentar, só denigrem os negros. Na sua visão, as cotas raciais são instrumentos criados para que o branco pareça ter mais condições de aprovação em vestibulares e concursos públicos.

“Protocolei ontem (14) aqui na Câmara Municipal de São Paulo o PL 19/2019 que acaba com o uso de cotas para negros nos concursos para servidores municipais”, escreveu o vereador em seu Twitter.

Leia também: Protesto, bate-boca e empurra-empurra marcam sessão na Câmara de São Paulo

Para justificar o seu projeto de lei , Holiday gravou um vídeo e fez duras críticas para a comissão responsável por avaliar aprovados em concursos através de cotas.

Leia também: 

“Aqui em São Paulo nós temos o tribunal racial, que basicamente tem o papel de analisar se você é negro ou não depois de aprovado em um concurso através de cota. É como se eles tivessem se inspirado no governo nazista da Alemanha. Tem pessoas que passam na prova e não são aprovadas pela comissão. Isso precisa acabar”, diz Holiday por meio de um vídeo divulgado em seu canal no Youtube.

Leia também: MP pede que Ciro seja investigado por chamar vereador negro de "capitão do mato"

Não é a primeira vez que o vereador critica as leis de benefícios aos negros no Brasil. Ele já deu declarações criticando o Dia da Consciência Negra, comemorado no dia 20 de novembro. De acordo com Fernando Holiday , Zumbi dos Palmares, o grande homenageado na data, é um “homem assassino escravagista”.

A exigência de cotas raciais em concursos públicos existe desde 10 de junho de 2014, quando passou a vigorar a Lei 12.990. O texto legal faz reserva de 20% das vagas em concursos para a administração pública federal direta e indireta, para autarquias, agências reguladoras, fundações públicas, empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela União.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.