Tamanho do texto

Luciana Sinzimbra registrou a agressão com uma câmera escondida; vídeo viralizou nas redes sociais nesta semana, mesmo sem a autorização da vítima

Victor Junqueira foi gravado batendo a sua ex-namorada em Anápolis, Goiás; ela diz que ele 'vai pagar pela agressão'
Reprodução/Instagram
Victor Junqueira foi gravado batendo a sua ex-namorada em Anápolis, Goiás; ela diz que ele 'vai pagar pela agressão'

A advogada Luciana Sinzimbra, de 26 anos, gravou o momento em que foi fortemente agredida pelo ex-namorado Victor Junquiera, de 24 anos, após uma discussão, em Goiânia. O episódio aconteceu no último dia 14 e foi registrado pela vítima na delegacia no dia 15, mas as cenas da agressão viralizaram nas redes sociais no início desta semana. 

Leia também: "Meus pais me ameaçavam com motosserra": veja casos de violência contra a mulher

No vídeo, que foi gravado por Luciana com o auxílio de uma câmera escondida, é possível ver o momento em que Junqueira espanca a ex-companheira. O autor da agressão é piloto de avião e filho do ex-prefeito da cidade de Anápolis, em Goiás, Eurípedes Junqueira.

Em apoio à advogada, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) publicou uma nota de repúdio ao agressor. No comunicado, a subseção da OAB de Anápolis pede que o vídeo ou qualquer imagem que exponha a figura de Luciana, deixem de ser compartilhados na internet. 

"Uma vez já tendo adotado todas as medidas legais pertinentes, pedimos que eventuais mídias (vídeos ou fotografias) que exponham sua imagem [da vítima], não sejam repassados ou encaminhados via redes sociais ou quaisquer outros meios, uma vez que a Justiça (meio adequado) já foi devidamente acionada e está à frente do caso", diz a nota.

Leia também: Cerca de mil crimes de feminicídio foram julgados até setembro em SP, diz CNJ

A própria vítima, por sua vez, agradeceu ao apoio que tem recebido de internautas, mas pediu em rede social que o vídeo não fosse mais compartilhado. Segundo ela, a divulgação das imagens desse episódio de violência contra a mulher não foi permitida por ela, a vítima e principal interessada na resolução do caso. 

“A pessoa que teve acesso a esses vídeos foi sem minha autorização e divulgou sem medir as consequências e sem a minha permissão”, disse a advogada. "Eu não quero vingança, eu quero justiça. A divulgação dos vídeos e imagens só causam mais dor a mim e a minha família, por isso peço encarecidamente que não divulguem", continuou Luciana. 

Leia também: Governo cria plano nacional para combater a violência doméstica em mulheres

Em outra parte da publicação, a advogada comentou que “as medidas cabidas contra o agressor já foram feitas e ele irá pagar pelo o que fez". No boletim de ocorrência, Luciana narrou já ter sido vítima de agressão por parte de Junqueira, mas, segundo ela, "ele sempre pedia desculpas" e nunca a bateu com a mesma "severidade" que desta vez.