Tamanho do texto

Tragédia teve início na noite desta segunda, no bairro Educandos; escolas, igrejas e Vila Olímpica foram abertas para os desabrigados pelas chamas

Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, visitou área atingida pelo incêndio, no bairro Educandos, nesta madrugada
Nathalie Brasil/ Semcom
Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, visitou área atingida pelo incêndio, no bairro Educandos, nesta madrugada

Cerca de 600 moradias foram completamente devastadas por um incêndio de grandes proporções que atingiu o bairro Educandos, na zona sul de Manaus, no Amazonas. O fogo teve início na noite desta segunda-feira (17) e, até a manhã desta terça (18), alguns focos ainda eram registrados. 

Leia também: Incêndio atinge fábrica de tecidos próximo à rua 25 de março em São Paulo

incêndio teve início por volta das 21h e ao menos quatro pessoas ficaram feridas. "Em princípio não temos informações de óbitos. Mas a Defesa Civil Municipal informou que em torno de 600 moradias foram atingidas", confirmou o subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Josemar Santos, aos jornalistas. 

Perto das 3h, dezenas de viaturas do Corpo de Bombeiros ainda trabalhavam no combate às chamas. Muitas das residências atingidas estão localizadas próximas ao Rio Negro. Porém, como são, em sua maioria, de madeira, o fogo está se alastrando cada vez mais rápido.

As causas do fogo ainda são desconhecidas. Por enquanto, um plano emergencial de contingência foi acionado, sendo que todos os oito postos operacionais do Corpo de Bombeiros do Amazonas, em Manaus , estão trabalhando.

De acordo com o subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Josemar Santos, todo o poder operacional existente na cidade está sendo usado, inclusive os oficiais que estavam de folga. O acesso ao local é difícil e, por isso, o trabalho dos bombeiros é dificultado.

Prefeito declara calamidade pública devido a incêndio

Incêndio atinge cerca de 600 residências em Manaus; casas atingidas são, em sua maioria, de madeira, o que espalha o fogo
Alex Pazuello/Semcom
Incêndio atinge cerca de 600 residências em Manaus; casas atingidas são, em sua maioria, de madeira, o que espalha o fogo

Nas primeiras horas desta terça (18), o  prefeito de Manaus , Arthur Virgílio Neto, estevem no local, acompanhado pela primeira-dama, Elisabeth Valeiko Ribeiro. 

Leia também: Prédio de 24 andares desaba após incêndio de grandes proporções no centro de SP

“Irei assinar um decreto de calamidade pública, para comprar com agilidade, sem a necessidade do burocrático processo de licitação, tudo o que for necessário, neste momento para ajudar estas famílias que perderam o pouco que tinham neste incêndio”, afirmou o prefeito.

Por enquanto, a Secretaria de Estado da Saúde (Susam) registrou, nos serviços de emergência, o atendimento de algumas vítimas do incêndio no bairro Educandos, todas com sintomas de intoxicação por inalação de fumaça. Nenhuma delas está em estado grave.

À imprensa, o prefeito chegou a destacar o pronto-atendimento das equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Defesa Civil Municipal, Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manautrans), Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e Fundo Manaus Solidária, que se deslocaram para o local do incêndio imediatamente.

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou que três escolas serão disponibilizadas para receber as famílias desabrigadas pelo fogo . As escolas que serão utilizadas para tal serão a Estelita Tapajós, Diana Pinheiro e o Ceti Gilberto Mestrinho.

A Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) também disponibilizará o hotel da Vila Olímpica e algumas igrejas também abriram as suas portas para a mesma finalidade. O prefeito declarou ainda que todas as doações que forem feitas às famílias desabrigadas serão aceitas.

"O que for possível e estiver dentro das nossas forças, será feito para mitigar o sofrimento dessas pessoas”, salientou o prefeito, seguido pela primeira-dama, que disse que "a missão do Fundo Manaus Solidária é justamente essa".

Leia também: Bombeiros combatem 'tornado de fogo' em incêndio no Canadá; assista ao vídeo

"Nós estamos aqui prontos para receber doações de roupas, de sapatos, remédios, colchões. Tudo é muito bem-vindo numa situação como essa”, disse Elisabeth, que acompanha de perto o atendimento às vítimas do incêndio .

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.