Tamanho do texto

Consumido pelas chamas, edifício ficava na esquina da avenida Rio Branco com a rua Antônio de Godói, Largo do Paissandu, centro velho da capital

Prédio de 24 andares era uma antiga instalação da Polícia Federal e era ocupada por moradores sem-teto
Corpo de Bombeiros de São Paulo
Prédio de 24 andares era uma antiga instalação da Polícia Federal e era ocupada por moradores sem-teto

Um prédio de 24 andares foi tomado por um incêndio de grandes proporções, na madrugada desta terça-feira (1º), no centro da capital paulista. Devido aos danos causados pelo fogo, o edifício desabou por volta das 2h50, segundo a Globonews . O edifício está localizado na esquina da avenida Rio Branco com a rua Antônio de Godói, no Largo do Paissandu, conhecido como centro velho da cidade.

Leia também: Quatro pessoas são mortas em favela na zona oeste do Rio de Janeiro

O Corpo de Bombeiros de São Paulo fez uma grande mobilização para conter o incêndio  e chegou a envolver 57 viaturas e 160 homens de seis grupamentos (1º, 2º, 3º, 4º, 5º e 17º). No início havia apenas 20 viaturas e 45 homens mas, com a gravidade do caso, mais bombeiros foram acionados, conforme informou a própria corporação. 

Segundo a Globonews , o incêndio começou por volta da 1h30 da madrugada, no quinto andar do prédio. Logo, o fogo tomou grandes proporções, atingiu outros dois prédios e resultou na queda da edificação mais atingida pelas chamas. Antes do desabamento, uma pessoa foi avistada no último andar do prédio e ainda está classificada como "desaparecida".

Em entrevista a BandNews , o tenente André informa que a região foi evacuada e as principais vias interditadas como a avenida Rio Branco até a avenida Ipiranga e a rua Antônio de Godói. Segundo o Corpo de Bombeiros, não há risco iminente de novos desabamentos mas os bombeiros orientam a evitar o local. 

O prédio de 24 andares era uma antiga instalação da Polícia Federal e era ocupada por moradores sem-teto, em torno de 150 famílias, há alguns anos.  Ainda se desconhece a origem do incêndio.

Leia também: Linha que leva até Aeroporto de Guarulhos passa a operar diariamente

Segundo o jornal Folha de S.Paulo , o pastor luterano Frederico Ludwig, que atua numa igreja próxima ao local do incidente, tinha alertado há anos a Prefeitura de São Paulo sobre a situação do prédio. "Corria esgoto a céu aberto lá dentro, além de focos de mosquitos da dengue", disse o líder religioso ao jornal.

Desaparecidos e uma pessoa que quase foi resgatada

Prédio desaba após incêndio no centro de São Paulo, no Largo do Paissandu
Corpo de Bombeiros de São Paulo
Prédio desaba após incêndio no centro de São Paulo, no Largo do Paissandu

O Corpo de Bombeiros de São Paulo informou que ao menos quatro pessoas estão desaparecidas – incluindo aquela que foi avistada no alto do prédio.

O morador estava sendo resgatado pelos bombeiros que estavam no prédio vizinho. A vítima já estava com equipamento de segurança e faltava pouco para ser resgatada. Mas foi ao chão assim que o prédio desabou.

Os bombeiros tentam conter o fogo para depois encontrar outras vítimas. Moradores e hóspedes de hotéis vizinhos foram orientados a aguardar, pela Defesa Civil, para voltar até que o trabalho de rescaldo seja finalizado.

Leia também: Lojista, mulher é feita refém pelo próprio namorado no Shopping Pátio Paulista

Autoridades municipais estão no local para cadastrar as famílias moradoras do prédio que desabou devido ao incêndio .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.