undefined
Reprodução
Acusado confessa que entrou em igreja e esfaqueou fiéis, neste domingo (2)

Acusado de entrar em uma igreja e de ferir quatro pessoas com duas facas de açougueiro, Uilker Alves, de 28 anos, confessou o crime e afirmou estar arrependido do que fez. O caso aconteceu na manhã de domingo (2) no município de Aparecida de Goiânia (GO).

Leia também: Traficante brasileiro mata mulher dentro de cela em prisão no Paraguai

Em vídeo, o suspeito contou diversas versões sobre o motivo da sua ação, desde que ouviu falar que o lugar realizava pactos com o diabo, até a versão de que ele havia pedido para a igreja visitá-lo, mas que o pedido não havia sido atendido. “Aconteceu. Se eu pudesse voltar atrás, eu voltava”.

Na sexta-feira (30), o suspeito fez postagens em sua conta pessoal no Facebook avisando que realizaria um “massacre” e que iria “cortar cabeças” dos integrantes da igreja.

O homem escreveu que informou seu endereço aos responsáveis pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, mas que não havia recebido a visita de ninguém. Ele ainda disse que não sabia em qual sede seria feito o ataque, mas que aconteceria nesse final de semana. “Vou esperar todo mundo entrar fechar a porta começar a cortar cabeças [ sic ]", escreveu.

Leia também: Igreja mantém culto de 24 horas há mais de um mês para salvar refugiados

Foi por volta das 10h30 no domingo que o suspeito entrou no centro religioso, situado no Setor Colina Azul, em Aparecida de Goiânia, ameaçando os 120 fiéis presentes e esfaqueando aqueles que estavam à sua frente. Após quatro pessoas terem sido feridas – tendo duas delas levado facadas - os próprios fiéis se organizaram para deter Alves enquanto a Polícia Militar não chegava.

Preso em flagrante por tentativa de homicídio, o acusado foi levado ao 1º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia para que a ocorrência fosse registrada. Os feridos, de 31, 33, 40 e 42 anos, foram levados para o Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (Huapa). No mesmo dia do atentado, um deles já havia recebido alta e outro foi transferido para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), para passar por cirurgia.

De acordo com o sargento Wilian Moraes, o detido afirmou que a ação foi motivada por um vídeo publicado na internet, em que Deus supostamente amaldiçoava negros e carecas e, por ser um pouco careca, Alves decidiu entrar na igreja e esfaquear os que estavam presentes.

Leia também: Menina de oito anos que teve queimaduras após avião atingir sua casa recebe alta

A assessoria de imprensa da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias informou, em nota, que “está dando apoio àqueles que estiveram presentes durante o incidente” e que está em oração pelos envolvidos. Segundo o presidente da igreja , o acusado não era conhecido pela congregação, nem por nenhum de seus membros. 

    Leia tudo sobre: Facebook

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários