Tamanho do texto

Vias foram reenergizadas às 18h37, segundo Metrô; falta de energia obrigou usuários a andarem por trilhos, interrompeu serviço entre Vila Madalena e Vila Prudente e reduziu velocidade dos trens nas linhas 1-Azul e 3-Vermelha

Falha na linha 2-Verde do Metrô de SP obrigou passageiros a deixarem trem e caminhar ao lado de trilhos
Reprodução/Twitter - @Amandhabenign
Falha na linha 2-Verde do Metrô de SP obrigou passageiros a deixarem trem e caminhar ao lado de trilhos

Os trens da linha 2-Verde do Metrô de São Paulo ficaram mais de uma hora sem circular no fim da tarde desta segunda-feira (26), no horário de pico, devido à falta de energia elétrica. O problema interrompeu completamente os serviços em todas as estações do trajeto entre a Vila Madalena (zona oeste) e o Vila Prudente (sudoeste).

Leia também: Acidente com avião mata quatro em Minas e muda planos da Lava Jato em SP

De acordo com a Companhia do Metropolitano, que gere o Metrô  paulista, a falha no sistema elétrico se deu às 17h10 e as vias foram reenergizadas às 18h37. Às 19h20 desta noite, os trens da linha 2-Verde ainda circulavam com velocidade reduzida.

Durante o período sem trens na linha 2-Verde, foram afetados também os serviços nas linhas 1-Azul e 3-Vermelha – as duas mais movimentadas da cidade. Também às 19h20 desta noite, a circulação na linha 3-Vermelha já estava normalizada, segundo o Metrô. Já os trens da linha 1-Azul seguiam operando com velocidade reduzida.

Em nota, o Metrô informou que a paralisação entre Vila Madalena e Vila Prudente ocorreu "em função de uma queda de energia em subestação retificadora", e disse que a empresa "apura as causas da ocorrência". A companhia informou ainda que o sistema emergencial de ônibus Paese foi acionado para tentar atender aos usuários afetados.

Leia também: Cientista cria bebês resistentes ao HIV e gera dúvidas no meio científico

Relatos de internautas dão conta de que passageiros ficaram presos em trens da linha 2-Verde por conta da queda de energia e precisaram caminhar pela lateral dos trilhos para chegar à estação mais próxima. O próprio Metrô chegou a alertar os usuários presos para "manterem a calma e aguardarem orientações de um funcionário". "Não saia do trem sem a orientação de funcionário, pois além de ser perigoso, atrasa o atendimento e a normalização", disse a empresa.

Na Avenida Paulista, onde há a ligação entre as linhas 3-Verde e 4-Amarela, muitos usuários saíram da estação Consolação para fazer, pela rua, a baldeação para a estação Paulista. A grande concentração de pedestres provoca tumulto na esquina das avenidas Paulista e Consolação, o que obrigou agentes de trânsito a atuarem no local.  

Leia também: Defesa diz que nova denúncia contra Lula é perseguição e "se baseia na retórica"

A linha 3-Verde do Metrô é uma das mais importantes da capital paulista, especialmente por atender a região da Avenida Paulista, e transporta cerca de 730 mil pessoas por dia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.