Tamanho do texto

Aeronave de Adolfo Geo caiu nesta manhã em zona rural do norte do estado; Adolfo é irmão de Rodolfo, empresário acusado de pagar R$ 1 milhão a Lula

Acidente com avião aconteceu nesta manhã na zona rural de Jequitaí, em Minas Gerais
Divulgação/Samu-MG
Acidente com avião aconteceu nesta manhã na zona rural de Jequitaí, em Minas Gerais

Um acidente aéreo provocou a morte de quatro pessoas na manhã desta segunda-feira (26) no município de Jequitaí, no norte de Minas Gerais.

Leia também: Um dos donos da OAS, César Filho se entrega à PF na 56ª fase da Lava Jato

Um avião de pequeno porte que pertence ao empresário Adolfo Geo caiu em zona rural da cidade no momento em que se preparava para pousar em uma de suas fazendas. O acidente matou o dono da aeronave e sua esposa, Margarida Janete Geo, além do piloto e co-piloto, Marco Aurélio e Oliver, respectivamente. As informações são do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.

Adolfo era irmão de Rodolfo Giannetti Geo, que também é empresário e foi  um dos denunciados pela força-tarefa da Operação Lava Jato em São Paulo por suposto esquema de lavagem de dinheiro envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang. 

Os procuradores que atuam na operação em São Paulo pretendiam realizar entrevista coletiva nesta tarde para apresentar os detalhes da denúncia, mas decidiram suspender o evento em razão da morte do empresário.

Rodolfo Giannetti Geo é acusado de ter pago, em 2012, a quantia de R$ 1 milhão a Lula em troca de suposta influência do ex-presidente junto ao governo da Guiné Equatorial para que este contratasse a ARG LTDA., empresa que pertence a Rodolfo, para a construção de rodovias no país.

De acordo com a Lava Jato , Rodolfo procurou a ajuda de Lula ainda em 2011, entre os meses de setembro e outubro daquele ano, para que ele exercesse sua influência. O pagamento da vantagem indevida teria sido dissimulado por meio de doações ao Instituto Lula.

Leia também: Bolsonaro anuncia Carlos Alberto dos Santos Cruz para Secretaria de Governo

O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), órgão ligado à Força Aérea Brasileira, informou que irá investigar as razões da queda da aeronave, modelo Cessna Citation M2. Técnicos do órgão devem recolher destroços do avião para análise e futura investigação sobre o acidente . Não há prazo para conclusão das apurações.

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.