Tamanho do texto

Santo André é uma das cidades mais atingidas pelas fortes chuvas desta sexta-feira, devido aos alagamentos, circulação de trens entre as estações Capuava e São Caetano da Linha 10-Turquesa da CPTM está interrompida

Tempestade provocou alagamento em diversas regiões de Santo André
Reprodução/ Facebook
Tempestade provocou alagamento em diversas regiões de Santo André

Uma tempestade provocou alagamentos em diversos pontos da região do ABC Paulista no fim da tarde desta sexta-feira (23). Em Santo André, moradores compartilharam nas redes socias imagens de diversos pontos intrasitáveis na cidade, há relatos de um desmoronamento de muro no Cemitério Vila Pires, queda de árvores, lojas inundadas e inundação em parte da Universidade Federal do ABC (UFABC).

Leia também: Obra para recuperar viaduto de SP deve demorar seis meses para ser concluída

De acordo com a CPTM, a  Linha 10-Turquesa da CPTM está com a circulação de trens interrompidas entre as estações Capuava e São Caetano. Em Mauá, o Corpo de Bombeiros registrou o desabamento de uma casa devido a forte tempestade . Já em São Bernardo do Campo, o centro também ficou alagado. 

O porta-voz do Corpo de Bombeiros de São Paulo , Capitão Marcos Palumbo, afirmou em entrevista ao vivo na Globo News que já houve 118 registros de ocorrência e que foi necessária a ajuda do Helicóptero Águia da Polícia Militar, que já resgatou três pessoas que estavam ilhadas em Santo André.

Leia também: MP quer multar prefeitura de São Paulo por falta de manutenção em viadutos

A Prefeitura de São Bernardo, por meio da Defesa Civil , informou que o município registrou chuvas de 45 mm nesta sexta-feira (23), entre 16h47 e 18h17. A quantidade prevista para 24 horas era de 11 mm, ou seja, a chuva foi quatro vezes maior.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) informou que a cidade de São Paulo esteve em estado de atenção entre às 18h e 20h desta sexta-feira. Por enquanto, não há registros oficiais de pontos de algamento na capital. No Ipiranga, a subprefeitura esteve em estado de aleta devido ao risco de transbordamento do Ribeirão dos Meninos.

Leia também: Juiz ordena transferência de sete membros do PCC para presídios federais

Segundo a CGE, a combinação do calor e umidade provocou a tempestade  na capital paulista e no ABC Paulista. Essas instabilidades vindas da região de Campinas, atuam em toda a Zona Sul com forte intensidade. Na Zona Norte o registro é de chuva leve, já na Zona Sudeste chove forte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.