Tamanho do texto

Alyson Azevedo, que governou Baraúna de 2009 a 2012, levou um tiro no peito disparado pelo seu próprio pai, Adílson Azevedo, que achou que sua casa estava sendo invadida por criminosos

Ex-prefeito de Baraúna, Alyson Azevedo foi morto pelo próprio pai após ser confundido com um assaltante
Reproudção/ Facebook
Ex-prefeito de Baraúna, Alyson Azevedo foi morto pelo próprio pai após ser confundido com um assaltante


Um engano acabou tirando a vida do ex-prefeito de Baraúna, Alyson Azevedo, de 37 anos, na noite desta segunda-feira. O político levou um tiro no peito disparado pelo seu próprio pai, Adilson Azevedo, que também governou a cidade no início dos anos 2000. Segundo a Polícia Civil, Adilson achou que sua casa estava sendo invadida por um assaltante.

No Boletim de Ocorrência lavrado na noite desta segunda-feira, Alyson Azevedo foi até a casa de seu pai após vizinhos lhe informarem que muita fumaça estava saindo pela janela. Adilson havia esquecido uma panela no fogão com a chama acesa, o que teria gerado um princípio de incêndio na cozinha da residência.

Leia também: Mestre de capoeira é assassinado após declarar voto em Haddad

De acordo com relato dos moradores da mesma rua em que se encontra a casa de Adilson, a campainha foi tocada inúmeras vezes, mas o proprietário deveria estar dormindo e não acordou com os chamados. O telefone também foi tentado, sem resultados. 

Ao chegar na residência, o ex-prefeito tentou gritar pelo nome do pai, que mora sozinho, e se assustou com a fumaça. Ele fez uso de uma pedra que encontrou na rua para tentar quebrar a fechadura e ao mesmo tempo chamar a atenção de Adílson.

Leia também: Estudante da Uerj foi executada em favela da zona Norte, diz polícia

Assim que arrombou a porta para tentar apagar o fogo, Alyson Azevedo foi atingido por uma bala no peito. Imediatamente Adilson chamou uma ambulância, que levou seu filho até o Hospital de Picuí, mas, com muito sangramento, o ex-prefeito não resistiu e morreu na madrugada desta terça-feira (13).

Adilson Azevedo prometeu dar um depoimento para esclarecer o ocorrido na delegacia nesta terça-feira (13), mesma data em que será feito o velório do ex-prefeito no Cemitério Municipal de Baraúna.

Leia também: Taxa de homicídios no Brasil corresponde a 30 vezes da registrada na Europa

Alyson Azevedo foi prefeito de Baraúna , que fica a 231 quilômetros da capital João Pessoa, de 2009 até 2012. Seu padrinho político foi justamente seu pai, que governou a cidade de 2001 até 2008. Ambos eram filiados e foram eleitos pelo MDB. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.