Tamanho do texto

Entre os crimes investigados estão os de violação do sigilo do voto e o de incitação a homicídio; quatro mandados de busca e apreensão são cumpridos

Polícia Federal deflagra operação de combate a crimes eleitorais em quatro estados, incluindo São Paulo
Rovena Rosa/Agência Brasil
Polícia Federal deflagra operação de combate a crimes eleitorais em quatro estados, incluindo São Paulo

Agentes da Polícia Federal estão nas ruas desde a manhã desta quarta-feira (24) – tendo por base acompanhamentos feitos nas redes sociais – deflagrando a Operação Olhos de Lince, de combate a crimes eleitorais. Entre as infrações à Justiça apuradas estão as de violação do sigilo do voto e de incitação a homicídio.

Leia também: PF faz megaoperação em 12 estados contra facções que movimentaram R$ 9 milhões

Tal operação está sendo deflagrada em quatro estados, de forma simultânea. São cumpridas nove ações, sendo quatro mandados de busca e apreensão e cinco registros de infração de menor potencial ofensivo, todas de combate a crimes eleitorais . A Polícia Federal também intimou alguns investigados a prestarem depoimento nesta quarta-feira.

Os mandados de busca e apreensão ocorrem nos municípios de São Paulo e Sorocaba, capital e interior paulista; na cidade mineira de Uberlândia e em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Já os Termos Circunstanciados de Ocorrência, que são cinco, conta com a intimação de investigados em Juiz de Fora (MG), Varginha (MG), Recife (PE) e Caxias do Sul (RS).

Leia também: Número de assassinatos cai em São Paulo, mas taxa de feminicídios aumenta

De acordo com uma nota divulgada à imprensa pela Polícia Federal , algumas técnicas apuradas de reconhecimento facial foram utilizadas nos últimos dias, antes desta operação, para que os investigados fossem localizados pela corporação em todo o País.

"Para a identificação dos investigados foram utilizadas técnicas de reconhecimento facial , que, por meio de critérios científicos, permitem a realização de análises e comparações das características faciais, tais como cicatrizes, manchas e proporções, possibilitando a identificação de forma técnica e precisa dos suspeitos", informou a corporação à imprensa.

Leia também: Empresário nega ter levado dólares para local do tiroteio entre policiais civis

Implementadas no âmbito do Centro Integrado de Comando e Controle Eleitoral, tais ações decorrem do trabalho de acompanhamento, via redes sociais, com o objetivo de identificar e reagir em combate a crimes eleitorais e ameaças aos candidatos que concorrem nas eleições deste ano. 

* Com informações da Agência Brasil.