Tamanho do texto

De acordo com a polícia, Nem comandava da cadeia plano para tirar de Rogério 157 o controle do tráfico de drogas na favela da zona sul do Rio

Preso em novembro de 2011, Nem comandava de dentro da cadeia plano para retomar favela da Rocinha
Reprodução/TV Globo - 09/12/2011
Preso em novembro de 2011, Nem comandava de dentro da cadeia plano para retomar favela da Rocinha

De dentro do presídio de segurança máxima de Porto Velho, o traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha , da facção Amigos dos Amigos (ADA), continua mandando no lado de fora. Com o apoio da filha, Eduarda dos Santos Lopes, a Duda, de 19 anos, Nem pretendia retomar o controle do tráfico na favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio de Janeiro, junto a maior e mais violenta facção criminosa do país, o PCC.

Policiais da Delegacia de Combate às Drogas (Decod) interceptaram o plano de invasão à favela da Rocinha e descobriram que uma quadrilha se preparava para atacar o local com arsenal de guerra e com, pelo menos, 80 criminosos.

Parte do bando aparece em um vídeo de um encontro em São Paulo. Nas imagens, segundo os investigadores, uma mulher chama a atenção em meio ao grupo: Eduarda, filha do antigo chefe da Rocinha, o Nem, que está preso há sete anos. De acordo a polícia, Duda é quem dá as ordens ao grupo.

Rogério 157, preso em dezembro de 2017, assumiu o comando da favela da Rocinha em setembro do ano passado
Tânia Rego/Agencia Brasil - 6.12.17
Rogério 157, preso em dezembro de 2017, assumiu o comando da favela da Rocinha em setembro do ano passado

Nem perdeu o controle da Rocinha para um ex-braço direito, o traficante Rogério 157 , que foi para o Comando Vermelho (CV) e comandou uma invasão à comunidade em setembro do ano passado. A disputa pelos pontos de venda de drogas levou meses de terror à comunidade e deixou mais de 30 mortos. A filha de Nem assumiu o repasse das ordens do pai depois que Danúbia Rangel , mulher do traficante foi presa no ano passado.

De acordo com a polícia, para retomar o território perdido pelo pai, a jovem foi buscar ajuda a 400 km do Rio de Janeiro. Eduarda foi até São Paulo atrás de apoio do PCC. Em um vídeo obtido pelos investigadores, Duda circula por uma favela paulista acompanhada por traficantes e pelo namorado, Adriano Cardoso da Silva, conhecido como Modelo.

Em outra gravação, Duda e Modelo participam de uma reunião com o PCC e planejam a estratégia para retomar a Rocinha. Segundo a polícia, o conteúdo dos vídeos “demonstra, de forma inequívoca, a intenção do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, em retomar o mais breve possível o controle sobre o território perdido”.

De acordo com a DCOD, os traficantes do PCC flagrados no vídeo que planejava a invasão na favela da Rocinha foram identificados pela polícia e um deles já está preso. Todos responderão pelos crimes de Tráfico de Drogas e Associação para Fins de Tráfico de Drogas, majorado pelo emprego de armas de fogo, Organização Criminosa e Comércio Ilegal de Armas e Munições.