Venezuelanos foram levados de ônibus fretados pelo governo de Nicolás Maduro
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Venezuelanos foram levados de ônibus fretados pelo governo de Nicolás Maduro

Cerca de 100 venezuelanos deixaram a capital de Roraima na manhã deste sábado (8). O grupo decidiu voltar ao seu país natal de ônibus, depois que um brasileiro e um venezuelano foram assassinados durante uma confusão nas proximidades de um abrigo para refugiados na última quinta-feira (6).

Leia também: Venezuelano é morto a tiros e golpes de facão em cidade de Roraima

Sem conceder entrevista à imprensa, representantes do Consulado da Venezuela em Roraima estavam presentes durante a repatriação dos venezuelanos , que foram em ônibus fretados pelo governo Maduro.

Os refugiados que decidiram ficar no Brasil afirmam que o clima continua tenso em relação à convivência social com os brasileiros e todos temem novos conflitos na região.

Alguns imigrantes relataram que, na sexta-feira (7), após as mortes, dois homens em uma moto atiraram contra o acampamento nos arredores do abrigo no bairro Jardim Floresta, na zona Oeste de Boa Vista, mas ninguém se feriu. Segundo a Polícia Militar, no entanto, não houve nenhum chamado registrando a ocorrência.

Leia também: "Parem de lavar banheiros": Maduro pede para que venezuelanos voltem para o país

Na noite de quinta-feira (6), duas pessoas morreram na capital de Roraima após uma confusão que teria sido causada por conta de um furto em um mercado no Jardim Floresta.

Você viu?

De acordo com a Polícia Militar, o brasileiro foi identificado como Manoel Siqueira de Sousa, de 35 anos, e o venezuelano se chamava Jose Rodrigues, de 21 anos. A confusão ocorreu por volta das 18h53, próximo a uma comunidade onde vivem aproximadamente 300 imigrantes.

A PM informou que uma sobrinha de Manoel relatou que o tio estava no mercado quando viu um trio de refugiados furtando o local. Ao tentar evitar a situação, os imigrantes fugiram e um grupo de brasileiros foi atrás.

Segundo o relato, Manoel teria alcançado Jose e se distanciado um pouco do grupo de brasileiros. Nesse momento, o venezuelano golpeou o brasileiro no pescoço com uma faca. Jose teria tentado fugir, mas acabou sendo linchado pelos brasileiros.

Manoel chegou a ser levado ao Pronto Socorro Francisco Elesbão, as não resistiu. Ele era pintor e morava em uma rua próxima ao mercado.

Já o venezuelano foi atingido com pauladas na cabeça. Ao chegar no local onde ele estava, a PM constatou que o homem estava “deitado no solo, com sinais vitais inexistentes”. A morte foi atestada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Leia também: Além do uso das Forças Armadas, Temer quer limitar entrada de venezuelanos em RR

O relatório da PM a respeito do incidente foi registrado na Delegacia Geral de Homicídios. O corpo do venezuelano foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML). O do brasileiro foi levado do hospital ao Instituto. A Força Nacional também esteve no local durante a confusão. Além disso, duas viaturas com os agentes fizeram patrulhamento nos arredores da favela durante a noite.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários