undefined
Tânia Rêgo/ABr
Segundo relato dos vigilantes, fogo no Museu Nacional do Rio de Janeiro teria começado de cima para baixo

O Ministério das Relações Exteriores da Alemanha prometeu € 1 milhão (R$ 4,7 milhões) em ajuda emergencial para a reconstrução do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro. O anuncio foi feito pela vice-ministra alemã para Cultura Internacional, Michelle Müntefering, nesta quarta-feira (6).

Segundo Müntefering, haverá uma reunião com funcionários do governo, membros de estados federais e da sociedade civil para discutir a resposta de emergência. Após o incêndio que atingiu o Museu Nacional na noite do último domingo (2) , diversos países e entidades ofereceram ajuda financeira e técnica para reconstrução do local.

A cidade irmã do Rio de Janeiro na Alemanha, Colônia, também se uniu em solidariedade. A prefeita Henriette Reker disse que oferecerá os arquivistas da cidade para dar assistência ao Rio. "Após o colapso do Arquivo Histórico em Colônia, em 2009, podemos ter empatia com o que essa perda significa para a cidade do Rio de Janeiro, o Brasil e a memória de toda a população", disse ela.

Além da ajuda internacional, o museu também busca contar com a comoção causada pelo incêndio para angariar ajuda para a reconstrução. Instruções sobre como ajudar a instituição estão sendo compartilhadas pela Associação de Amigos do Museu , e uma conta do Banco do Brasil foi disponibilizada para receber doações.

As orientações incluem onde entregar fragmentos de peças do acervo que possam ter sido espalhadas por bairros próximos a São Cristóvão —pedaços foram encontrados em Vila Isabel e no Maracanã, por exemplo, conforme revelaram fotos exibidas em redes sociais.

Os fragmentos devem ser entregues à Biblioteca Central do Museu, no Horto Botânico, na Quinta da Boa Vista. Quem tiver peças afins e cópias digitais que queira doar deve fazer contato pelo e-mail falecomdiretor@mn.ufrj.br

Voluntários também devem mandar e-mail. Fotos do acervo podem ser enviadas pelo link museunacional.ufrj.br/memoria, para a “reconstituição do museu de forma digital”.

A conta que recebe depósitos é: Banco do Brasil/ Agência 3010-4/ Conta Corrente 60.618-9/ CNPJ 30024681/0001-99. O e-mail sosmuseunacional@samn.org.br receberá comprovantes de depósito.

Lei dos Fundos Patrimoniais

undefined
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Museu Nacional do Rio de Janeiro continua interditado pela Defesa Civil após ter sido destruído

Em uma reunião nesta quarta-feira (6), o comitê gestor que coordena o processo de reconstrução do museu se reuniu na Casa Civil para discutir a confecção do texto da medida provisória que criará a Lei dos Fundos Patrimoniais, destinada a receber recursos para a reconstrução do museu.

“Está todo mundo correndo contra o tempo. O governo está trabalhando na Casa Civil, com a área jurídica, para que esse texto seja liberado”, informou o diretor de Relações Institucionais da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Márcio Fortes.

Leia também: "Acervo sobre história africana foi destruído", diz curadora do museu

Márcio Fortes adiantou que a ideia é “aproveitar o momento” e propor uma medida provisória mais ampla, que abra a possibilidade de fundos patrimoniais em várias áreas como, por exemplo, na educação, cultura e meio ambiente.

O representante da Firjan disse que outra preocupação do comitê gestor é de como será a gestão de museus no país. Nesse sentido, ele adiantou que está em discussão se museu é só a estrutura física museu ou se pode abrigar também cursos de pós-graduação, como é o caso do museu.

“O importante é ter uma gestão que traga resultado com preservações dos acervos, atendimento ao público e cursos de faculdades na área de pós-graduação”, defendeu Márcio Fortes.

Incêndio destruiu 90% do Museu Nacional

undefined
Reprodução/TV Globo
Meteorito Bendegó, de quatro bilhões de anos, foi encontrado em meio aos escombros de Museu Nacional do Rio de Janeiro

Segundo a vice-diretora do museu, Cristiana Serejo, apenas 10% do acervo da instituição foi salvo do incêndio.

Leia também: Museu não tinha certificado dos Bombeiros para funcionar

“O que sobrou? O prédio, umas poucas peças... talvez uns 10%”, disse, desalentada, a vice-diretora. Ela mencionou o meteorito Bendegó, parte da coleção de zoologia, a biblioteca central, alguns minerais, cerâmicas, o herbário e o departamento de zoologia de vertebrados como áreas que passaram parcialmente incólumes. A vice-diretora estima que serão necessários, pelo menos, R$ 15 milhões para iniciar a restauração do prédio do Museu Nacional

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários