undefined
Reprodução/SBT
Dois casarões históricos foram destruídos após o incêndio em Salvador, que deixou um idoso de 85 anos desaparecido

Um dia após o fogo destruir o Museu Nacional do Rio de Janeiro , um incêndio em Salvador atingiu dois casarões do centro histórico da capital baiana. O caso ocorreu na noite da segunda-feira (3) e, de acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, um idoso de 85 anos desapareceu após o incidente.

De grandes proporções, o incêndio em Salvador começou em um casarão onde funcionava uma loja de móveis, localizada na região da Baixa dos Sapateiros, centro histórico da cidade. Ele iniciou aproximadamente às 21h40, na avenida José Joaquim Seabra, e se espalhou para o imóvel vizinho, uma serraria, onde morava José Hunaldo Moura de Carvalho.

O fogo foi controlado por volta das 3h da madrugada, sendo que o Corpo de Bombeiros, com cinco equipes, permaneceu no local até o início da manhã, trabalhando no rescaldo do edifício para evitar um novo incêndio. Agora, os bombeiros procuram o homem desaparecido em meio aos escombros.

A Defesa Civil deve realizar uma vistoria no local para avaliar o edifício e suas condições estruturais, que podem ter sido danificadas pelo incêndio.

Leia também: Museu Nacional: vice-diretora diz que incêndio destruiu 90% do acervo

Repercussão do incêndio em Salvador nas redes sociais

undefined
Instagram/Walcyr Carrasco
O novelista Walcyr Carrasco, por exemplo, comentou o caso do incêndio em Salvador em sua conta no Instagram

O caso repercutiu nas redes sociais e gerou muita comoção, principalmente por causa do incêndio que, na noite anterior, atingiu o Museu Nacional no Rio de Janeiro e destruiu 90% de seu acervo.

Uma das pessoas que comentou o ocorrido foi o novelista Walcyr Carrasco, que escreveu: "mais um incêndio atinge o patrimônio histórico. Desta vez em Salvador. É mesmo muita falta de carinho com nossos bens culturais", em seu Instagram.

No Twitter, muitos internaram também se manifestaram. "Gente não é possível, mais um incêndio no Brasil, e dessa vez foi em Salvador no centro histórico. Cara tão apagando a nossa história!!", publicou  @adrianumendes , cujo tuíte recebeu quase mil reutítes e cerca de duas mil curtidas.

Leia também: Defesa Civil interdita museu e diz que paredes internas podem desabar

As autoridades ainda não divulgaram informações sobre o estado da estrutura dos casarões histórios nem sobre o desaparecimento de José Hunaldo Moura de Carvalho durante o  incêndio em Salvador .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários