Tamanho do texto

A cabo Katia da Silva Sastre, de 42 anos, reagiu ao assalto à mão armada em frente a escola da filha neste sábado (12); Márcio França entregou flores a ela

Em cerimônia, Márcio França entregou flores à mãe PM, cumprimentando “a destreza, a técnica e a coragem
Divulgação/Governo de São Paulo/Gilberto Marques
Em cerimônia, Márcio França entregou flores à mãe PM, cumprimentando “a destreza, a técnica e a coragem" da policial

O governador de São Paulo, Márcio França (PSB), homenageou neste domingo (13), Dia das Mães, a cabo Katia da Silva Sastre, de 42 anos, que matou um assaltante em frente a escola da filha, no bairro Jardim dos Ipês, em Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo. A mãe PM reagiu rapidamente depois de o ladrão apontam uma arma para mães, crianças e funcionários do colégio na manhã desse sábado (12).

Em cerimônia no Comando de Policiamento de Área Metropolitana-4, na zona leste de São Paulo, hoje, França entregou flores à mãe PM , cumprimentando “a destreza, a técnica e a coragem” da policial. “A gente não pode deixar de enaltecer a técnica que você usou nesse episódio, da maneira rápida como agiu e, ao mesmo tempo, a coragem que você teve, porque poderia se omitir naquela situação, pois estava de folga, à paisana”, disse o governador.

Sobre a morte do assaltante, identificado como Elivelton Neves Moreira, de 21 anos, o governador de São Paulo afirmou ao jornal Folha de S. Paulo que “a homenagem é feita porque é Dia das Mães, e ela é mãe”.

Leia também: Buscas por desaparecidos do Largo do Paissandu são encerradas após 13 dias

“Claro, o rapaz morreu, não é o ideal. A gente gostaria que as pessoas não morressem”, defendeu. “A gente faz isso para mostrar para as pessoas mais jovens que elas não se aventurem com arma na mão, porque estão sujeitas a morrer. Porque nossos profissionais da segurança são bem treinados para fazer a segurança pública”, disse.

Sobre a homenagem, Sastre – que é mãe de duas filhas – contou estar grata “por ter salvado todas as vidas”, uma vez que “a gente não sabe como seria o decorrer disso”. Ela ainda diz ser recompensador saber que não houve mais vítimas durante o assalto, pois estaria “nessa profissão para defender vidas, e foi o que eu fiz”.

Como foi o assalto

A cabo estava de folga nesse sábado e estava com a filha mais velha, de 7 anos, em frente a escola particular. As duas haviam chegado ao local para participar de um evento em homenagem ao Dia das Mães, quando o assaltante armado chegou próximo do grupo de outras pessoas que estavam ali na porta.

Leia também: Antigo prédio do IBGE que era ocupado por famílias é implodido no Rio de Janeiro

Assim que viu o ladrão, a mãe PM disparou três vezes contra ele, no peito e na perna. Elivelton Neves Moreira caiu no chão e foi desarmado, sendo posteriormente encaminhado para a Santa Casa de Suzano, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O incidente foi gravado por câmeras de segurança, sendo possível ver a ação da policial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.