Tamanho do texto

Exame confirma a identidade da primeira vítima encontrada; outras pessoas seguem desaparecidas após quatro dias do incidente no centro de São Paulo

O Corpo de Bombeiros encontrou o corpo de um dos seis desaparecidos entre os escombros do edifício em São Paulo
Divulgação/Bombeiros SP
O Corpo de Bombeiros encontrou o corpo de um dos seis desaparecidos entre os escombros do edifício em São Paulo

As autoridades confirmaram a identidade da primeira vítima encontrada entre os escombros do edifício Wilton Paes de Almeida , que desabou no Largo do Paissandu, em São Paulo, na madrugada de terça-feira (1).  Trata-se de Ricardo Pinheiro, o "Tatuagem", que caiu junto com o prédio após uma tentativa frustrada de salvamento por parte do corpo de bombeiros.

O corpo de Ricardo foi encontrado com a corda de salvamento e o Corpo de Bombeiros já havia confirmado que a vítima tinha tatuagens pelo corpo. A confirmação, no entano, se deu através das impressões digitais de Ricardo, que estavam intactas após a queda.

Corpo encontrado em meio aos escombros nesta sexta-feira pode ser de Ricardo Pinheiro, o
Reprodução
Corpo encontrado em meio aos escombros nesta sexta-feira pode ser de Ricardo Pinheiro, o "Tatuagem"

A vítima encontrada foi rastrada pela cadela Vasty nessa quinta-feira (3), segundo relatou o Corpo de Bombeiros pelo Twitter. 


Os bombeiros ainda confirmaram nesta sexta-feira (4) que são seis os desaparecidos na montanha de escombros do prédio desabado na região central da capital paulista. Até agora, tinham sido contabilizadas quatro pessoas sumidas. Os nomes dos desaparecidos também foram divulgados, sendo: Ricardo Pinheiro, Selma Almeida da Silva, Eva Barbosa Lima, Walmir Sousa Santos e as crianças Welder e Wender, de 9 anos. 

As buscas pelas vítimas já completam quatro dias hoje.  Mais de 40 homens passaram a madrugada trabalhando nos escombros do edifício, com auxílio de cães farejadores e máquinas, como tratores e retroescavadeiras.

Causas do incêndio são reveladas

O incêndio que causou o desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, foi causado por um curto-circuito em uma tomada do quinto andar. A informação foi confirmada pelo secretário de Segurança Pública de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, nesta quinta-feira (3).

Leia também: Incêndio em São Paulo foi causado por curto-circuito no 5º andar, afirma governo

Segundo ele, o espaço onde o incidente teve início era ocupado por uma família de quatro pessoas. A própria moradora relatou aos investigadores que houve um curto-circuito, em que o pai e uma criança ficaram feridos com queimaduras. O secretário disse que a mãe, que já foi ouvida pela polícia, conseguiu salvar o outro filho, um bebê.

“Começou a pegar fogo atrás da geladeira, onde ficavam ligados a televisão, a geladeira e o micro-ondas”, contou Walkíria Camargo do Nascimento. O secretário de Segurança Pública do estado confirmou a versão da sobrevivente ao incêndio no edifício no centro da capital paulista.  

“Não foi uma briga de casal [como chegou a ser cogitado inicialmente], o que aconteceu foi a fatalidade, em um prédio que tinha diversas irregularidades, essa tomada ligava três aparelhos, terminou vitimando a família que ocupava esse cômodo”, disse o secretário.

Segundo o Corpo de Bombeiros , as equipes de BREC (Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas) continuam a postos caso, próximo aos escombros, haja a necessidade de alguma intervenção no resgate. 

*Com informações da Agência Ansa 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.