undefined
Diocese de Formosa
Dinheiro dos dízimos teria sido utilizado em proveito próprio pelo bispo dom José Ronaldo

O bispo dom José Ronaldo , quatro padres, um vigário e um monsenhor tiveram suas prisões preventivas decretadas pelo juiz Fernando Samuel, que atendeu a um pedido do Ministério Público.

Leia também: Papa Francisco aconselha padres a não terem “medo de tatuagens”

Eles já estavam presos provisoriamente desde o dia 19 de março, quando foram detidos pela operação Caifás , que apura desvios de verbas das igrejas no estado de Goiás. Agora, com a determinação da prisão preventiva, ficaram encarcerados até quando a investigação julgar conveniente.

Pesa contra eles a acusação de formação de quadrilha por um caso que chocou a diocese de Formosa , no interior do estado: o grupo teria desviado cerca de R$ 2 milhões do dízimo destinado à igreja.

A diocese onde teriam acontecido os desvios é responsável por 33 igrejas em 20 municípios de Goiás. O Ministério Público, que conduz as investigações, recebeu denúncias em 2015 de fiéis que relatavam a falta de transparência nas declarações de gastos da diocese.

Dinheiro dos dízimos, doações, verbas arrecadadas em festas religiosas e taxas de batizados e casamentos, entre outras fontes, teriam sido utilizadas em proveito próprio pelo bispo dom José Ronaldo.

Leia também: Gilmar Mendes diz que MP forçou delações com ameaças de estupro

Os procuradores acreditam que o religioso empenhou o dinheiro na compra de uma casa lotérica, áreas para a criação bovina e automóveis, registrando os bens em nome de ‘laranjas’ – falsos proprietários – para disfarçar seu enriquecimento ilícito.

Por meio de nota, o Vaticano se manifestou sobre as investigações em Formosa. Segue a nota:

“O Santo Padre ordenou, no dia 3 de março do corrente ano, que se realize uma Visita Apostólica na Diocese de Formosa, com a finalidade de examinar a situação pastoral e de avaliar o governo do Bispo, Sua Excelência Dom José Ronaldo Ribeiro. Sucessivamente, no dia 10 de março, o Arcebispo de Uberaba, Sua Excelência Dom Paulo Mendes Peixoto, foi nomeado Visitador Apostólico.

À luz dos novos fatos que envolvem a Diocese de Formosa, o Santo Padre nomeou Sua Excelência Dom Paulo Mendes Peixoto Administrador Apostólico sede plena da Diocese de Formosa, conferindo-lhe todas as faculdades para governar a circunscrição eclesiástica e para realizar, contemporaneamente, a Visita Apostólica, precedentemente ordenada.

Sua Excelência Dom Paulo Mendes Peixoto convida a todos, o Clero e a comunidade diocesana de Formosa, a unirem-se em torno de Cristo, Pastor dos Pastores”.

Leia também: Viúva e irmã de Marielle vão à homenagem à vereadora na Câmara

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários