Tamanho do texto

Bispo dom José Ronaldo já estava preso provisoriamente desde segunda (19); ele é acusado de desviar dinheiro do dízimo

Dinheiro dos dízimos teria sido utilizado em proveito próprio pelo bispo dom José Ronaldo
Diocese de Formosa
Dinheiro dos dízimos teria sido utilizado em proveito próprio pelo bispo dom José Ronaldo

O bispo dom José Ronaldo , quatro padres, um vigário e um monsenhor tiveram suas prisões preventivas decretadas pelo juiz Fernando Samuel, que atendeu a um pedido do Ministério Público.

Leia também: Papa Francisco aconselha padres a não terem “medo de tatuagens”

Eles já estavam presos provisoriamente desde o dia 19 de março, quando foram detidos pela operação Caifás , que apura desvios de verbas das igrejas no estado de Goiás. Agora, com a determinação da prisão preventiva, ficaram encarcerados até quando a investigação julgar conveniente.

Pesa contra eles a acusação de formação de quadrilha por um caso que chocou a diocese de Formosa , no interior do estado: o grupo teria desviado cerca de R$ 2 milhões do dízimo destinado à igreja.

A diocese onde teriam acontecido os desvios é responsável por 33 igrejas em 20 municípios de Goiás. O Ministério Público, que conduz as investigações, recebeu denúncias em 2015 de fiéis que relatavam a falta de transparência nas declarações de gastos da diocese.

Dinheiro dos dízimos, doações, verbas arrecadadas em festas religiosas e taxas de batizados e casamentos, entre outras fontes, teriam sido utilizadas em proveito próprio pelo bispo dom José Ronaldo.

Leia também: Gilmar Mendes diz que MP forçou delações com ameaças de estupro

Os procuradores acreditam que o religioso empenhou o dinheiro na compra de uma casa lotérica, áreas para a criação bovina e automóveis, registrando os bens em nome de ‘laranjas’ – falsos proprietários – para disfarçar seu enriquecimento ilícito.

Por meio de nota, o Vaticano se manifestou sobre as investigações em Formosa. Segue a nota:

“O Santo Padre ordenou, no dia 3 de março do corrente ano, que se realize uma Visita Apostólica na Diocese de Formosa, com a finalidade de examinar a situação pastoral e de avaliar o governo do Bispo, Sua Excelência Dom José Ronaldo Ribeiro. Sucessivamente, no dia 10 de março, o Arcebispo de Uberaba, Sua Excelência Dom Paulo Mendes Peixoto, foi nomeado Visitador Apostólico.

À luz dos novos fatos que envolvem a Diocese de Formosa, o Santo Padre nomeou Sua Excelência Dom Paulo Mendes Peixoto Administrador Apostólico sede plena da Diocese de Formosa, conferindo-lhe todas as faculdades para governar a circunscrição eclesiástica e para realizar, contemporaneamente, a Visita Apostólica, precedentemente ordenada.

Sua Excelência Dom Paulo Mendes Peixoto convida a todos, o Clero e a comunidade diocesana de Formosa, a unirem-se em torno de Cristo, Pastor dos Pastores”.

Leia também: Viúva e irmã de Marielle vão à homenagem à vereadora na Câmara