Tamanho do texto

Pivô da guerra que tomou a Rocinha no fim do ano passado, Rogério 157 será levado à penitenciária federal de Porto Velho, onde seu ex-chefe está detido

Após mais de três meses de buscas, traficante Rogério 157 foi preso no dia 6 de dezembro em favela da zona norte do Rio
Tânia Rego/Agencia Brasil - 6.12.17
Após mais de três meses de buscas, traficante Rogério 157 foi preso no dia 6 de dezembro em favela da zona norte do Rio

O Juízo do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) determinou a transferência do traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157 , para a penitenciária federal de Porto Velho, em Rondônia. O presídio é o mesmo que já abriga o criminoso Antônio Francisco Bonfim Lopes, conhecido como Nem da Rocinha. Foi a disputa entre Rogério e Nem que resultou no quadro de guerra vivenciado pelos moradores da favela da Rocinha, na zona sul do Rio, no fim do ano passado.

A decisão de transferir Rogério 157 havia sido determinada em dezembro e teve sua confirmação nesta semana por obra de juíza da 20ª Vara Criminal do Rio. A previsão inicial de permanência do traficante longe do Rio é de 360 dias. Sua remoção para fora do estado se deu após pedido da Secretaria de Segurança Pública fluminense e do Ministério Público estadual.

Os trâmites para a transferência do criminoso, detido no início de dezembro em favela da zona norte do Rio, ficarão sob responsabilidade do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça. O órgão não divulga as datas para esse tipo de operação.

Pouco após a prisão do traficante, o secretário estadual de Segurança Pública, Roberto Sá, chegou a cogitar a possibilidade de manter Rogério 157 no sistema penitenciário do estado caso ele aceitasse fechar um acordo de delação premiada .

Guerra na Rocinha

A guerra que tomou a favela da Rocinha e ganhou o noticiário nacional em setembro do ano passado eclodiu após o rompimento da aliança entre Rogério (que se uniu à facção Comando Vermelho) e Nem da Rocinha , ex-número-um do tráfico na comunidade que integra a facção Amigos dos Amigos (ADA). 

Os intensos confrontos entre os grupos de Rogério 157 e Nem levaram o governo fluminense a pedir socorro ao governo federal, que autorizou o envio das Forças Armadas à favela. A ocupação militar fez com que o traficante fugisse da Rocinha, sendo capturado somente após cerca de três meses de buscas. Ele estava escondido em uma comunidade na zona norte da cidade no momento em que foi capturado.

Leia também: Rogério 157 foi preso escondido debaixo de cobertor e tentou subornar policiais

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.