A polícia encontrou o traficante na comunidade do Arará durante operação realizada hoje pelas Forças Armadas, e pelas as polícias Civil, Militar, da Força Nacional de Segurança e da Polícia Federal ; veja mais sobre a prisão

Traficante Rogério 157 é preso na zona Norte do Rio de Janeiro
Reprodução O Dia
Traficante Rogério 157 é preso na zona Norte do Rio de Janeiro

O chefe do tráfico na comunidade da Rocinha Rogério Avelino dos Santos, o "Rogério 157",  foi preso na manhã desta quarta-feira (06) após ficar meses sendo procurado. Ele era  um dos criminosos mais procurados do Rio de Janeiro, e foi encontrado durante operação das Forças Armadas, das polícias Civil, Militar, da Força Nacional de Segurança e da Polícia Federal. O traficante foi encontrado na comunidade do Arará, na zona Norte do Rio, e foi levado para a Cidade da Polícia, no Jacarezinho, onde prestará depoimento. 

Desde setembro, a comunidade da Rocinha, na zona Sul da cidade, enfrenta uma "guerra" entre traficantes da mesma facção, a chamada "Amigos dos Amigos" (ADA). Na época, segundo afirmou o porta-voz da Polícia Militar, major Ivan Blaz, o confronto teve início após a invasão de 60 homens armados na favela da Rocinha  a mando do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, preso em uma prisão federal na Rondônia, ex-comandante do tráfico na região, agora liderado por Rogério 157 .

Leia também: Pezão diz que impediu entrada de PMs para evitar morte de inocentes na Rocinha

Assim, de acordo com a PM, a guerra pelo tráfico da Rocinha é motivada por uma rixa entre os dois criminosos. Os dois teriam rompido a aliança em meados do ano passado, quando Rogério determinou a execução de outro traficante da comunidade, irritando Nem. Além disso, ele devolveu o controle das bocas de fumo na favela. 

Recentemente, bandidos armados tentaram furar um bloqueio em frente ao Arsenal de Guerra do Exército, na zona portuária, e quatro deles acabaram mortos no confronto com os militares. A barricada com mais de 100 homens do Exército foi montada no local para evitar que traficantes tentassem invadir o paiol de armas e munições do Exército. Em outra ação, homens do Batalhão de Choque da PM mataram sete criminosos no Arará e apreenderam 14 fuzis. 

A operação

Com o apoio de  2.900 homens das Forças Armadas, as polícias Civil, Militar, da Força Nacional de Segurança e da Polícia Federal realizam uma grande operação, com a participação de mais de 4 mil agentes, nos morros da Mangueira, do Tuiuti, de Mandela e Arará, na zona norte do Rio de Janeiro .

Leia também: Polícia irá indiciar traficantes envolvidos em conflitos na favela da Rocinha

A operação teve início no fim da madrugada de hoje, mas só depois das 6h é que os agentes entraram de fato nas comunidades, pois precisaram destruir barricadas montadas pelos traficantes nas ruas de acesso aos morros. O espaço aéreo da região central do Rio está controlado para deslocamento dos helicópteros das forças de segurança, mas a medida não compromete as operações de pouso e decolagem nos aeroportos. 

Alguns moradores da Rocinha relatam ouvir um tiroteio na favela depois da prisão de Rogério 157 na manhã de hoje. A PM ainda não confirmou esta informação. 

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.