Tamanho do texto

Bombeiros ainda não identificaram corpo da quarta vítima, encontrada nesta sexta em rio na zona da mata; 10 cidades decretaram situação de emergência

Equipes do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais encontrou corpo de mulher em Rio Casta, na zona da mata
Divulgação/Corpo de Bombeiros de MG
Equipes do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais encontrou corpo de mulher em Rio Casta, na zona da mata

Subiu para quatro o número de mortes ocasionadas por conta das  chuvas que atingem grande parte do estado de Minas Gerais desde o início desta semana. O total de cidades que decretaram situação de emergência devido às enchentes de rios também aumentou, chegando a dez nesta sexta-feira (8). São elas: Buritizeiro, Cristina, Jaboticatubas, Tombos, Congonhas, Novo Cruzeiro, Ribeirão das Neves, Ponte Nova, Caeté e Capinópolis.

O corpo da quarta vítima foi encontrado por equipe do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais em um rio no município de Rio Casta, na zona da mata mineira, na tarde desta sexta-feira (8). A identidade da vítima, que é uma mulher, ainda não foi descoberta. Ao menos outras três pessoas seguem desaparecidas naquela mesma região.

Outras três pessoas já tiveram a morte confirmada por conta de enchentes nesta semana, de acordo com o boletim mais recente divulgado pela Defesa Civil do estado. Se levado em conta todo o período chuvoso no estado, que inclui os meses de outubro e novembro, essa já é a sétima vítima de eventos provocados pelas condições meteorológicas em Minas.

Leia também: Com 726 mil presos, Brasil supera Rússia e é o 3º com maior população carcerária

O governador do estado, Fernando Pimentel (PT), esteve no município de Rio Casta nesta semana para avaliar os serviços de atendimento às vítimas das chuvas. Ele anunciou que serão enviados equipamentos à região para recuperar estradas e a ponte que dá acesso à cidade, que cedeu por conta das cheias.

"A situação é muito grave. O volume de chuva foi absolutamente fora do normal e a região de Rio Casca foi muito atingida e bastante danificada", disse Pimentel à agência estual de notícias.

Nas outras cidades afetadas pelas enxurradas, também foram registrados danos na infraestrutura, suspensão de serviços básicos e a destruição de casas. No município de Caeté, na região metropolitana de Belo Horizonte, ao menos 100 casas foram destruídas e 35 pessoas estão desabrigadas devido aos alagamentos, segundo a Defesa Civil.

Em Ribeirão das Neves, segundo o governo do estado, pelo menos 181 casas foram danificadas e um total de 233 famílias (724 pessoas) foram afetadas. Destas, 12 estão desabrigadas, 80 desalojadas e 9 feridas.

Já no município de Pedro Leopoldo, 938 pessoas tiveram prejuízos por conta dos alagamentos, que provocou ainda o corte de energia em diversos bairros no início desta semana.

O governo de Minas Gerais montou postos de atendimento às vítimas e também acionou o Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) para recolher doações de alimentos, água mineral, materiais de limpeza e higiene pessoal. O trabalho é realizado por meio do mesmo projeto criado para atender as vítimas da tragédia de Mariana , ocorrida em 2015.

Vídeo do Corpo de Bombeiros de MG mostra situação no município Rio Casta: 

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.