Equipes de resgate encontraram corpo de adolescente nessa quinta-feira; oito cidades da zona da mata do estado decretaram situação de emergência

Chuvas provocaram enchentes e destruíram casas em cidades da zona da mata de Minas Gerais
Divulgação/Defesa Civil MG
Chuvas provocaram enchentes e destruíram casas em cidades da zona da mata de Minas Gerais

Equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais ainda seguem à procura de três pessoas que desapareceram durante as enchentes provocadas pelas chuvas que atingiram cidades da zona da mata do estado nos últimos dias. Outras três pessoas já tiveram as mortes confirmadas.

Leia também: Reitores da UFMG são alvos de condução coercitiva em operação da PF

Na tarde dessa terça-feira (5), os bombeiros encontraram o corpo da terceira vítima, uma adolescente de 13 anos de idade que havia sido arrastada pela correnteza durante enchente que atingiu a zona rural do município Urucânia. A família reconheceu a jovem e informou que ela desaparecera quando sua casa acabou destruída pela força das águas.

De acordo com boletim divulgado nesta quarta-feira (6) pela Defesa Civil mineira, oito municípios já decretaram situação de emergência devido às chuvas: Buritizeiro, Cristina, Jaboticatubas, Tombos, Congonhas, Novo Cruzeiro, Ribeirão das Neves e Ponte Nova.

Leia também: Rogério 157 foi preso escondido debaixo de cobertor e tentou subornar policiais

A situação das cidades

Imagens aéreas mostram destruição em municípios de Minas Gerais
Divulgação/Corpo de Bombeiros de MG
Imagens aéreas mostram destruição em municípios de Minas Gerais

Outras cidades também foram afetadas pelas enxurradas, como o município de Caeté, na região metropolitana de Belo Horizonte, onde ao menos 100 casas foram destruídas e 35 pessoas estão desabrigadas devido aos alagamentos.

Em Ribeirão das Neves, segundo o governo do estado, pelo menos 181 casas foram danificadas e um total de 233 famílias (724 pessoas) foram afetadas. Destas, 12 estão desabrigadas, 80 desalojadas e 9 feridas.

“A situação do município de Ribeirão das Neves foi bastante complicada, pois deparamos com a queda de várias árvores, obstrução de vias e alagamento, demandando uma rápida atuação para a solução imediata”, disse o tenente Walmer de Andrade, da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, que coordenou as ações no município.

Já no município de Pedro Leopoldo, 938 tiveram prejuízos por conta dos alagamentos, que provocou ainda o corte de energia em diversos bairros.

O governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), anunciou no início desta semana a montagem de postos de atendimento às vítimas dos desastres naturais em Rio Casta, e se reuniu com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, e da Integração Nacional, Helder Barbalho, para buscar apoio às famílias atingidas.

O governo mineiro também acionou o Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) de Minas Gerais para recolher doações de alimentos, água mineral, materiais de limpeza e higiene pessoal. O trabalho é realizado por meio do mesmo projeto que foi criado para atender as vítimas da tragédia de Mariana, ocorrida em 2015 .

Vídeo do Corpo de Bombeiros de MG mostra situação no município Rio Casta:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.