undefined
Divulgação / Sinpoljuspi
Menino foi encontrado em cela de José Ribamar Pereira Lima, de 65 anos, condenado por estupro

A juíza da 1ª Vara da Infância e Adolescência de Teresina (PI), Teresina Maria Luiza de Moura Mello e Freitas, determinou nesta quarta-feira (4) o afastamento temporário da família do menino deixado em uma cela com um preso condenado por estupro de vulnerável na colônia agrícola de Major César de Oliveira, em Altos. As informações são da Folha de S. Paulo.

Além do garoto encontrado na cela com o acusado de estupro de vulneráveis, os outros três irmãos (também menores de idade) foram retirados dos pais na manhã de hoje, sendo encaminhados para um abrigo na capital do Piauí. Segundo a juíza afirmou à Folha , a decisão atendeu ao pedido do Conselho Tutelar como medida protetiva ao menino, também para que não haja interferências e abusos durante a investigação do caso. “Fico me perguntando que sociedade é esta que molesta e abusa de crianças”, declarou a magistrada.

Pai de garoto é pedófilo

Outro fato chocante da história foi revelado pelo Estadão nesta quarta-feira: o pai do menino, identificado como Gilmar Francisco Gomes, de 48 anos, também já cumpriu pena por estupro. Segundo admitiu ao delegado Jarbas Lima, da 14ª Delegacia de Altos, ele deixou o filho menor de idade em companhia do presidiário José Ribamar Pereira Lima, de 65 anos, “por serem compadres”, e disse que “não sabia que isso iria gerar essa confusão”.

Leia também: Haitiano é encontrado morto em cela da penitenciária da Papuda, em Brasília

Gilmar foi condenado a 10 anos em 2012 por estuprar uma menina de 12 anos no município de Alto Longá, no Piauí. O pai do garoto está em liberdade há seis meses e disse que voltou ao presídio nesse fim de semana para visitar o amigo.

O caso

O menino foi encontrado dentro de uma cela da Colônia Agrícola Penal Major Cesar Oliveira, na Região Metropolitana de Teresina . De acordo com a Secretaria de Justiça do Piauí, o menino foi deixado na penitenciária pelos pais durante uma visita no último sábado a um dos detentos – preso por estupro. A descoberta aconteceu após os agentes de segurança darem conta de que, após o horário de visitas, um dos visitantes não havia deixado a penitenciária .

De acordo com o jornal O Dia, os agentes encontraram o menino, sem camisa, escondido debaixo da cama de um homem que está preso desde 2015 por praticar pedofilia e estuprar uma vítima menor de 14 anos.

Leia também: Ministro do STF nega retorno de presos federais a seus estados de origem

O detento, os pais e o garoto foram encaminhados à Central de Flagrantes de Teresina, onde prestaram depoimento. O menino fez exame de corpo de delito no IML, que não constatou estupro. Em nota, a Secretaria de Justiça do Piauí informou que abriu uma investigação para apurar em que circunstâncias a criança foi deixada na unidade, bem como apontar responsáveis pelo ocorrido. Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), menores de 18 anos devem ter autorização da Justiça para visitar detentos na penitenciária quando não há nenhum parentesco entre a criança e o preso.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários