Com as chuvas e o frio que fez em vários dias de agosto em São Paulo, os paulistanos precisaram se proteger
Fernanda Carvalho/FotosPublicas 21.08.2017
Com as chuvas e o frio que fez em vários dias de agosto em São Paulo, os paulistanos precisaram se proteger

Em todo o mês de agosto deste ano, a cidade de São Paulo registrou, em média, 61,1mm de chuva. De acordo com dados do Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura (CGE), esse valor é 124% superior à média histórica esperada para o mês: 27,2mm.

Leia também: Homem que ejaculou em mulher e foi solto é preso novamente após novo assédio

O CGE registra os dados da chuva da capital desde 1995. Levando em consideração esses registros, agosto de 2017 foi o quarto mais chuvoso da série histórica. “Os meses de agosto mais chuvosos foram, respectivamente, o de 2000, com 73,8mm, o de 2008, com 73,4mm, e o de 2016, com 68,5mm. Os dois menos chuvosos foram o de 2007, que não registrou chuvas , e o de 2012, com 0,1mm”, afirma, em nota, o CGE.

O inverno deste ano, entretanto, segue como o mais seco desde o início do registro dos dados, em 1995. Até agora, foram apenas 61,6mm acumulados de precipitação na estação. O mais chuvoso permanece o de 2009, com 352,2mm.

Tendência para setembro

Como já é de se esperar, setembro deve ser um pouco mais chuvoso que agosto. A média histórica do mês é de 70,8mm, e, junto com mais chuvas, mais calor também. “Espera-se dias mais quentes, com pancadas de chuvas, e também eventuais passagens de frentes frias, que devem trazer chuvas e ondas de frio não duradouras”, alerta o CGE.

Você viu?

Leia também: Maior parte dos prêmios da Mega-Sena em 2017 saiu para grandes cidades

A primavera , que começa em 22 de setembro às 17h02, é uma estação de transição entre o inverno, frio e seco, e o verão, quente e úmido. É comum também na primavera o registro de grande amplitude térmica, quando há grande diferença entre as temperaturas máximas e mínimas registradas em um mesmo dia.

Próximos dias

Baixa umidade na cidade de São Paulo aumenta ainda mais a concentração de poluentes, piorando problemas respiratórios
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Baixa umidade na cidade de São Paulo aumenta ainda mais a concentração de poluentes, piorando problemas respiratórios

Os paulistanos devem se preparar para as madrugadas, manhãs e noites frias e muito calor pela tarde. O domingo (3) deve ser marcado por poucas nuvens e predomínio de sol desde as primeiras horas da manhã. Segundo o CGE, durante a madrugada, os termômetros oscilam em torno dos 14ºC, com sensação térmica abaixo desse valor. A presença do sol faz a temperatura subir rapidamente, e a máxima esperada é de 27ºC.

Leia também: Após 8 meses, Polícia Civil conclui inquérito sobre massacre em cadeia de Manaus

Já na segunda segunda-feira (4), o dia começa com os termômetros em torno dos 15ºC, mas durante a tarde deve subir para quase 30ºC. O tempo também vai estar bem seco, com a umidade do ar muito próxima dos 30% nas horas mais quentes do dia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários