Tamanho do texto

Operação em conjunto entre a Polícia Militar e a Prefeitura de São Paulo teve início devido a uma denúncia sobre tráfico na Praça Princesa Isabel

Patrulha da Cavalaria da PM iniciou os trabalhos na Praça Princesa Isabel logo pela manhã deste domingo
Divulgação/Cavalaria da PM
Patrulha da Cavalaria da PM iniciou os trabalhos na Praça Princesa Isabel logo pela manhã deste domingo

Dois traficantes foram detidos na manhã deste domingo (11), em uma nova operação da Polícia Militar (PM) na região da Cracolândia , no centro da capital paulista. A prisão dos criminosos faz parte de uma ação em conjunto entre agentes da Cavalaria da PM e da Prefeitura de São Paulo, que teve início por volta das 6h da manhã deste domingo na Praça Princesa Isabel .

Leia também: Cavalaria da Polícia Militar dá duros golpes no crime de São Paulo

Além de levar os traficantes detidos, a Cavalaria da PM apreendeu aproximadamente um quilo de crack, R$ 1,6 mil em dinheiro vivo, uma balança de precisão e três celulares. A ocorrência deste domingo está sendo registrada no Departamento de Investigações sobre Narcóticos (DENARC).

A operação aconteceu na Praça Princesa Isabel porque lá é onde os dependentes químicos passaram a se concentrar após a dispersão dos usuários de drogas da esquina da Rua Helvétia com a Alameda Dino Bueno – onde foi feita a primeira operação policial da Cracolândia, no dia 21 de maio. A polícia afirmou que a operação foi realizada por conta de uma denúncia que apontava uma nova ocorrência de tráfico de drogas na praça.

Além da prisão, a Cavalaria da PM foi responsável pela apreensão de cerca de 1,6 mil em dinheiro e de um quilo de crack
Divulgação/Cavalaria da PM
Além da prisão, a Cavalaria da PM foi responsável pela apreensão de cerca de 1,6 mil em dinheiro e de um quilo de crack

Após perceber a movimentação dos policiais, logo pela manhã, muitos usuários começaram a sair da praça e ir rumo à estação da Luz e ao Elevado João Goulart, o Minhocão. Por volta das 6h20, o helicóptero da corporação sobrevoou o local. A estratégia serviu como um alerta para que mais dependentes que estavam na praça deixassem a região.

Leia também: Batalhão de Choque detém criminosos após furto a apartamento em São Paulo

A situação piorou quando os acampados alimentaram as fogueiras que estavam acesas desde a madrugada por conta do intenso frio registrado na capital.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e, logo em seguida, os policiais militares receberam a ordem para entrar na praça. Com escudos, homens da Tropa de Choque avançaram e não encontraram resistência das pessoas que estavam no local.

Durante a operação, homens da Tropa de Choque não encontraram resistência das pessoas que estavam no local
Divulgação/Cavalaria da PM
Durante a operação, homens da Tropa de Choque não encontraram resistência das pessoas que estavam no local

Em fala à imprensa, o prefeito da capital paulista, João Doria (PSDB), afirmou que a Prefeitura continuará oferecendo alternativas para os usuários de drogas buscarem tratamento.

Leia também: Após denúncia, Canil da PM apreende drogas escondidas em parede falsa

O secretário de Segurança Pública do estado de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, afirmou que a Polícia não vai permitir que os usuários de drogas se concentrem a região da Cracolândia. "Vai continuar tendo policiamento reforçado. Guarda Civil vai monitorar a montagem de barraca. Se montar barraca, vai desmontar", disse.

Equoterapia: conheça a incrível iniciativa da Cavalaria

Recentemente o iG foi convidado para passar um dia no Regimento da Cavalaria da Polícia Militar de São Paulo, para acompanhar o trabalho da nossa polícia montada e entender sua real importância na manutenção da segurança pública.

Ao chegar no quartel um trabalho tão surpreendente foi apresentado que até mudou o foco da reportagem: a incrível iniciativa social da PM em ter criado, há 24 anos, o programa de equoterapia.

Para operar o programa de equoterapia, a Cavalaria da PM do Batalhão de Choque de São Paulo usa voluntários civis e militares, e parte dos seus 205 cavalos, para atender gratuitamente a população mais carente, oferecendo este serviço para crianças e adultos, que possuam necessidades médicas na recuperação de acidentes e na melhora de condições como o autismo, síndrome de Down e paralisa cerebral.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.