Tamanho do texto

Um dos filhos do traficante e um braço-direito do criminoso foram presos nesta quarta-feira; a irmã de Beira-Mar também é alvo de mandado de prisão

Fernandinho Beira-Mar está preso em uma penitenciária federal desde 2005; ele já acumula uma pena de 320 anos
Reprodução/Youtube
Fernandinho Beira-Mar está preso em uma penitenciária federal desde 2005; ele já acumula uma pena de 320 anos

A Polícia Federal deflagra, na manhã desta quarta-feira (24), uma operação em cinco estados e no Distrito Federal contra a quadrilha do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar.

Leia também: Prefeitura SP não vê possibilidade de cracolândia voltar, mas voltou

Ao todo, serão cumpridos 35 mandados de prisão nos estados do Rio de Janeiro, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Ceará e no Distrito Federal. Um dos filhos do criminoso e um braço-direito de Fernandinho Beira-Mar já foram presos pela manhã, na Paraíba e no Ceará. 

De acordo com as investigações da Polícia Federal , mesmo preso na Penitenciária Federal de Porto Velho, o traficante de drogas diversificou os negócios e agora lucra com máquinas de caça-níquel, venda de botijões de gás, cesta básica, mototáxi, venda de cigarros e até com o abastecimento de água.

Dos 35 mandados de prisão, 22 são prisões preventivas e 13 temporárias. Além disso, são cumpridos 27 de condução coercitiva e 86 de busca e apreensão em todos os estados envolvidos. 

Além do filho do criminoso, sua irmã, Alessandra da Costa, também é alvo da operação. Contra Alessandra há um mandado de prisão por organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Segundo a polícia, do presídio, Beira-Mar conseguiu coordenar uma grande quadrilha, por meio de mensagens escritas por meio de papel. Ele está preso desde 2006 em uma penitenciária federal. 

Leia também: Polícia faz operação para combater tráfico de drogas na Cracolândia

No total, o criminoso acumula penas que somam quase 320 anos de reclusão, por crimes como tráfico de drogas, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e homicídios.

Mais 30 anos em outubro

Em outubro do ano passado, Beira-Mar foi condenado pelo Conselho de Sentença do 2° Tribunal do Júri da Capital, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), no crime de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, sem chances de defesa e com emprego de tortura) e por comandar a execução do estudante de informática Michel Anderson Nascimento dos Santos, de 21 anos. Beira-Mar recebeu a pena de 30 anos de prisão.

O estudante foi morto, em agosto de 1999, na Favela Beira-Mar , em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense após ser torturado, enquanto, da prisão, o traficante dava as ordens por meio de ligação telefônica.

Na sentença, o juiz afirmou que durante os atos de tortura, o traficante pedia a seus comparsas que chamassem o estudante ao telefone e com ironia falava com a vítima, o que demonstrou frieza e "aparente satisfação com o sofrimento alheio".

Leia também: Sandro Mabel pede demissão e já é o quarto assessor de Temer a deixar o Planalto

As gravações da conversa de Fernandinho Beira-Mar, em que monitorava os integrantes de seu grupo, foram incluídas nos autos. O magistrado disse que, por isso, julgou procedente a punição decidida pelo conselho de sentença, formado por sete jurados populares.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.