De acordo com o prefeito João Doria, que visitou a região nesta manhã, não houve vítimas durante a operação; ação faz parte do projeto Redenção

Projeto Redenção pretende erradicar o tráfico de drogas em oito regiões da cidade conhecidas como Cracolândia
Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Projeto Redenção pretende erradicar o tráfico de drogas em oito regiões da cidade conhecidas como Cracolândia

Uma grande operação policial para combater o tráfico de drogas na Cracolândia policial foi deflagrada pela prefeitura paulistana e o governo do Estado neste domingo (21). A Polícia Militar e a Secretaria de Segurança Pública ainda não deram informaram o número de prisões, de feridos e como transcorreu a ação. Um balanço da operação deve ser divulgado ainda hoje.

Leia também: STF acata pedido da defesa de Temer e autoriza perícia da PF em gravação

De acordo com o prefeito João Doria, que visitou a Cracolândia  nesta manhã, não houve vítimas durante a operação. A ação, afirmou Doria, faz parte do projeto Redenção. “[A operação] foi feita com muita eficiência, sem vítimas, sem violência. No âmbito medicinal e urbanístico, as ações começam agora - as internações dos que são psicodependentes, o atendimento da população em situação de rua que não é psicodependente e a reurbanização da área”, afirmou.

O prefeito de São Paulo também disse que o projeto De Braços Abertos, da prefeitura anterior, foi finalizado. “Não haverá mais pensão, hotel, nenhum tipo de acomodação desse tipo, como existia anteriormente. Toda a área será reurbanizada, os hotéis serão fechados e a área passará por amplo projeto de reurbanização", disse.

Leia também:  OAB decide protocolar pedido de impeachment de Temer

O movimento Craco Resiste afirmou que operação teve início por volta das 4h, com forte presença de policiais. Integrantes do movimento disseram à reportagem que a polícia chegou jogando bombas.

“De repente, tinha 300 ou 400 policiais do GOE [Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil], jogando bomba e dizendo que era para acabar com o tráfico, mas aqui tem é um monte de aviãozinho [um intermediário, uma pessoa que busca e entrega droga ao cliente]. Não tem tráfico nenhum aqui. De repente, não tem mais ninguém na Cracolândia, disse Raphael Escobar. “O Doria está querendo acabar com a Cracolândia, limpar a Cracolândia. Mas ninguém sabe o que ele fará com as pessoas daqui”, acrescentou.

O foco do projeto De Braços Abertos (DBA), que funcionou durante a gestão do prefeito Fernando Haddad, era na redução de danos. Na região, existe também o programa estadual Recomeço, que busca dependentes nas ruas a fim de levá-los para tratamento e reabilitá-los para o trabalho. Em casos extremos, são usadas internações involuntárias e compulsórias.

Leia também: Mega-Sena acumula pela quinta vez e pode pagar até R$ 34 milhões

Já projeto Redenção, da gestão Doria, pretende erradicar o tráfico de drogas em oito regiões da cidade conhecidas como Cracolândia. O projeto prevê ações em cinco campos: policial, social, medicinal, urbanística e de zeladoria urbana. As iniciativas, segundo a prefeitura, vão envolver grupos de trabalho que serão coordenados por quatro frentes: governo municipal, governo estadual, governo federal e sociedade civil organizada.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.