Tamanho do texto

Empresário e apresentador, sócio e vice-presidente da RedeTV! revela que sucesso de Doria teve papel fundamental na decisão de entrar para política

Sócio e vice-presidente da RedeTV!, empresário, apresentador e agora político? Aos olhos de quem lê essa matéria, isso tudo pode parecer muita coisa, mas esse é o desejo de Marcelo de Carvalho Fragali que em 2018 deve se candidatar para disputar o governo do Estado de São Paulo.

Leia também: Vivo TV sai na frente: é a única operadora com sinal da Record, SBT e RedeTV!

Dono da RedeTV!, Marcelo de Carvalho, admite ter intenções políticas e não descarta candidatura já em 2018
Divulgação/RedeTV!
Dono da RedeTV!, Marcelo de Carvalho, admite ter intenções políticas e não descarta candidatura já em 2018

Em entrevista para revista "Veja", Marcelo de Carvalho afirmou que o sucesso de João Doria a frente da Prefeitura de São Paulo teve um papel fundamental e inspirador para fazer florescer o seu lado político e que até agora dois partidos já o procuraram para entrar no pleito das próxima disputas eleitorais. De acordo com o apresentador, ele não teria razão em disputar a presidência, já que Geraldo Alckmin é o candidato do PSDB. Marcelo também não acredita que Doria deixaria a prefeitura para tentar o governo de São Paulo, ficando assim com o campo aberto para uma possível candidatura para governador do Estado.

De olho no cenário político atual, o empresário diz que a Lava Jato é uma bênção para o País, mas frisa que não pode ser a única agenda. Para ele, a maior pauta tem que ser a busca pelo crescimento do Brasil. O melhor programa social tem que ser a geração de emprego.

Leia também: Operadoras de TV a cabo menosprezaram produto nacional e agora lesam consumidor

Expoente na disputa com a operadoras de TV

Marcelo de Carvalho sem querer virou uma referência na hora de explicar por que as gigantes multinacionais NET, Claro, SKY e a Embratel não aplicam às TVs abertas do Brasil o mesmo padrão de pagamento que tem com as redes internacionais como, CNN, HBO e outros famosos canais internacionais. O sócio da Rede TV!, Carvalho afirma que não quer que a conta para o assinante aumente, mas sim que as operadoras tirem do que já recebem.

O empresário aponta que segundo um estudo da Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA), cerca de 60% a 70% de tudo o que as pessoas veem na TV paga são canais abertos e que se o seu negócio está gerando bilhões de receita, a única coisa que pede é que eles paguem por isso. Marcelo de Carvalho afirma que a Vivo já começou a entrar em acordo para negociar com a Simba ( aliança formada por SBT, Rede TV! e Record) e que apenas a SKY continua com sua postura arrogante.

"Diálogo aberto"

A Vivo TV tem mantido um "diálogo aberto com as emissoras", conforme comunicado da empresa, e as negociações tem "avançado de maneira positiva", segundo a Simba Content. Com isso, os assinantes dos serviços da Vivo continuam tendo acesso em suas casas aos programas do Silvio Santos (SBT), do Rodrigo Faro (Record) e da Luciana Gimenez (RedeTV!), por exemplo.

 Leia também: Sinal digital: RedeTV, Record e SBT ameaçadas. Empresários e empregos em risco

Para além do ganho próprio, o gesto da Vivo representa um importante passo no sentido de garantir a harmonia entre as produtoras de conteúdo e as distribuidoras. Além de ser moralmente justo pagar àqueles que produzem entretenimento, cultura, jornalismo, etc., a assinatura de um acordo com as emissoras nacionais confere ganhos a todos os envolvidos nesse mercado: empresários, anunciantes, operadoras de TV e, claro, os consumidores, afirma Marcelo de Carvalho.