Lula e Doria: Desistência do tucano pode favorecer petista
Divulgação
Lula e Doria: Desistência do tucano pode favorecer petista

A retirada da pré-candidatura de João Doria (PSDB) pode ser favorável ao PT no primeiro turno das eleições de 2022. Segundo o professor Felipe Nunes, PHD em ciência política e diretor da Quaest, que tem divulgado pesquisas relacionadas ao pleito, são três as perspectivas para o rumo dos votos do ex-governador de São Paulo.

"Numericamente, não tem mudança significativa porque Doria sempre apareceu com poucos votos (3 a 5%), mas Ciro tem maior potencial entre esses eleitores (54%), Lula tem potencial de 36% e Bolsonaro 19%. Tebet é muito desconhecida", aponta.

Esse percentual é calculado apenas entre os entrevistados que votam em João Doria (5%, segundo a pesquisa mais recente do Instituto na margem de erro). O professor prossegue afirmando que, por enquanto, a 3ª via criou mais dúvidas do que respostas para o eleitor.

"Simbolicamente, a 3ª via aumenta as chances de organizar sua tropa ra tentar viabilizar uma opção fora da polarização. A coordenação das elites é fundamental para que os eleitores possam tomar decisões eleitorais. Até aqui, a 3ª via mais atrapalhou do que ajudou o eleitor".

Considerando o voto útil, as chances de Lula poderiam ser aumentadas ainda no primeiro turno, já que a rejeição de Bolsonaro entre eleitores de Doria é superior a do petista.

"Politicamente, Lula aumenta as chances de vitória no primeiro turno, com o voto útil, pois o eleitor do Doria rejeita mais Bolsonaro (77%) do que Lula (62%)", conclui Nunes.

João Doria (PSDB) anunciou hoje que está fora das eleições. Em pronunciamento, na tarde desta segunda-feira (23), Doria afirmou que vai se retirar da disputa por acreditar que a cúpula do partido vai escolher um outro nome com mais aderência interna.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários