Presidente Jair Bolsonaro
Reprodução/Flickr
Presidente Jair Bolsonaro

presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que o " grande problema" que impede a aprovação da indicação de  André Mendonça ao  Supremo Tribunal Federal (STF) é ele, e não seu ex-ministro. Mendonça foi indicado em julho para o STF, mas a indicação ainda não foi analisada pelo Senado.

Ao comentar sobre as dificuldades na tramitação, em entrevista do Jornal da Cidade Online, Bolsonaro inicialmente citou a "religiosidade" e a independência de Mendonça:

"É muito importante uma vaga para o Supremo Tribunal Federal. Queria que as pessoas que estão contra o André falassem que estão contra por algum motivo. Não têm, estão contra pela independência dele. Talvez pela sua religiosidade, talvez porque o voto dele não seja o que ele gostaria que fosse".

Leia Também

Depois, o presidente afirmou que o "problema disso tudo" seria ele:

"E o grande problema disso tudo sou eu, não é o André. Sou eu. Se eu for reeleito, vou botar mais dois com o perfil parecido com o André. Não quer dizer que seja evangélico. O compromisso com evangélico eu estou pagando agora e me sinto muito bem".

Na mesma entrevista, Bolsonaro disse que o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Acolumbre (DEM-AP) , não coloca a indicação em votação porque "quer outro nome". O presidente disse, contudo, que não irá desistir de Mendonça.

"Agora indiquei um, que é um compromisso meu, um evangélico. Está dando para quatro meses que não entra na pauta para a sabatina. O que está acontecendo? O presidente da Comissão de Constituição e Justiça não é simpático a esse nome. E como ele não é simpático a esse nome, ele quer outro nome. Agora, eu não tenho como fugir do nome do André".


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários