Advogados de Jairinho e Monique indicam quase 50 testemunhas
Reprodução
Advogados de Jairinho e Monique indicam quase 50 testemunhas

A professora  Monique Medeiros da Costa e Silva e seu ex-namorado, o médico e ex-vereador  Jairo Souza Santos Júnior, o Jairinho, selecionaram 46 testemunhas de defesa para prestarem depoimento na  fase preliminar de julgamento do processo em que são réus pela  morte de Henry Borel Medeiros.

Entre os nomes selecionados para serem ouvidos em plenário nos próximos dias 14 e 15 de dezembro, estão familiares, amigos, funcionários, além de peritos contratados. As petições foram encaminhadas a juíza Elizabeth Machado Louro, titular do II Tribunal do Júri, que deverá se manifestar sobre o assunto.

De acordo com Braz Sant’Anna, que defende Jairinho, foram ratificados os nomes de 15 das 22 testemunhas definidas por ele na ocasião da apresentação da resposta à acusação, em 2 de julho.

Leia Também

O advogado retirou da lista os delegados Henrique Damaceno e Ana Carolina Medeiros e o engenheiro Leniel Borel de Almeida, pai de Henry, que já foram ouvidos no dia 6 de outubro. Ele também excluiu no documento o pai e a irmã de Jairinho, o deputado estadual Jairo Souza Santos e a fisioterapeuta Thalita Fernandes Santos, o filho mais velho do ex-vereador, Luiz Fernando Abidu, e o engenheiro e empresário Carlos Favoreto.

Braz Sant’Anna solicitou que fosse requerido ainda a inclusão do depoimento de Thiago Kwiatkowski Ribeiro, conhecido como Thiago K Ribeiro, que foi vereador com Jairinho na Câmara Municipal do Rio por três mandatos e tomou posse como conselheiro do Tribunal de Contas do Município esse ano.

Já Thiago Minagé e Hugo Novais, que representam Monique, requereram a substituição de sete das 29 testemunhas selecionadas durante a resposta à acusação, em 2 de junho, e a inclusão de mais um nome.


Os advogados arrolaram duas ex-namoradas de Jairinho que denunciaram agressões a seus filhos por parte do ex-parlamentar; a empregada Leila Rosângela de Souza Matos, que trabalhava no apartamento onde a família vivia e admitiu ter mentido no primeiro depoimento que prestou; além da mãe, Rosângela Medeiros da Costa e Silva, e do irmão da professora, Bryan Medeiros da Costa e Silva.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários