O ministro da Saúde Marcelo Queiroga
Myke Sena/MS
O ministro da Saúde Marcelo Queiroga

ministro da Saúde evitou nesta quarta-feira (20) comentar o relatório da CPI da Covid , que pede seu indiciamento por dois crimes. Queiroga afirmou que não é "comentarista de relatório", disse que "questões políticas" não interferem no ministério e declarou ter a "sensação de dever cumprido" pelo seu trabalho na pasta.

"Eu não comento relatório. Não sou comentarista de relatório, sou ministro da Saúde. E como ministro da Saúde, eu cuido da saúde pública do Brasil", afirmou Queiroga, após um evento sobre o Outubro Rosa no Palácio do Planalto.

O ministro afirmou que seu trabalho salvou "milhares e milhares de pessoas", por meio da campanha de vacinação contra a Covid-19:

Leia Também

"Nós temos a sensação do dever cumprido, porque nós salvamos milhares e milhares de pessoas. Vocês vejam que o Ministério da Saúde têm feito uma campanha de vacinação que conduziu reduzir o número de óbitos fortemente".

De acordo com Queiroga, o trabalho da  CPI é de "natureza política" e não interfere no ministério:

"Essas outras questões de natureza política não interferem no Ministério da Saúde. O Ministério da Saúde continua focado no seu objetivo, que é acabar com o caráter pandêmico da Covid-19, cuidar das nossas mulheres que tem câncer de mama, (cuidar de) doenças cardiovasculares".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários